Ler Contos Eroticos » Heterosexuais » Amizade colorida

Amizade colorida

  • 15 de Fevereiro de 2018
  • 14511 views

 

Oi, me chamo Leticia e vou relatar o que acontece não faz muito tempo. Sou de classe média alta, sou formada em direito, tenho escritório junto com meu pai, sou morena, olhos e cabelos castanhos, cabelos altura do ombro, 1.60 metros de altura, e sem ser modesta, me considero bonita, independente financeiramente e bem sucedida com excelente imagem pela sociedade.

 

 

 

Tudo começou quando eu meia a toa numa sexta feira de manhã no escritório decidi entrar num site de bate papo do ig e mal entrei já veio um nick chamado ?cachorrosafado? teclar comigo me dando bom dia. Não respondi e ele insistiu dizendo ser de SP, meu nome era lindo, que queria só falar um pouquinho… mesmo assim fiquei só lendo e procurando alguém de SP, até que de tanto ele insistir eu simplesmente perguntei de que lugar de SP ele era, e ele e pronto respondeu zona sul, o que me chamou atenção já que eu também resido e trabalho ali. Mas não falei minha localização e sim apenas comecei a conversar com ele. Depois de mais de uma hora conversando, descobri que ele era praticamente meu vizinho, 10 minutos no máximo andando de casa, que até conhecia a rua que ele morava, já passei por lá algumas vezes, e depois de muitas cantadas e safadezas dele, resolvi passar meu msn pra conversarmos melhor.

Logo pela foto pude ver que ele era bem bonito, moreno mulato, 1.78 metros, bem servido de corpo, trabalhava por ali mesmo na garagem de onde morava, tinha um pequeno negócio. Logo estávamos teclando de forma bem intima e disse que tinha namorada mas eles eram de boa, ele ficava as vezes com outras e ela ficava com outros, mas sempre conhecidos, normalmente da região, mas que no final os dois moravam juntos e jamais se separariam. Achei interessante, então ele me perguntou se eu tinha alguém e onde eu morava na zona sul. Pensei um pouco e respondi que não tinha ninguém e que era vizinha dele, morava do outro lado da avenida. Ele não acreditou e começou a brincar. Respondi o local exato que ele mora e os locais ao redor, e até a mesma dentista freqüentávamos. Então ficamos conversando muitas coisas mas ele sempre me elogiando com gracinhas e eu já retribuía elogiando ele e com isso o tempo foi passando e por volta das 16 horas eu falei a ele que ia sair mais cedo e que estava na hora de eu ir pra casa. Ele então me convidou pra ir até a rua dele na pracinha pra nos conhecermos pois ele estaria por lá e pelo horário mesmo sendo sexta a rua estava tranqüila. Fiquei pensativa e falei da namorada dele e ele respondeu que ela não estava, só chegaria mais tarde. Então falei que passaria por lá pra conhece lo e chegaria em 15 minutos mais ou menos pois estava de carro. Nos despedimos, fechei o escritório e fui. Como não tinha transito e era o mesmo caminho de minha casa, cheguei rapidinha e chegando pude ver do carro ele sentado na pracinha, nos banquinhos de frente ao campo que lá tem. Fui parando e estacionando e ele não tirava os olhos do carro pois ele já sabia que era eu. Sai do carro e ele veio em minha direção e quando disse oi e fui cumprimenta lo, ele do nada me grudou e veio direto em minha boca me dando um super beijo. Eu fraca e gostando da forma que ele veio não consegui resistir e acabei correspondendo. Então depois de um tempinho nos recompomos mas sempre ele abraçado comigo e mostrou a casa onde ele mora, de frente a praça. Mostrou no fim da rua um quiosque onde o pessoal da rua e região se encontram pra conversar, tomar cerveja… e logo veio querer saber onde realmente eu morava e com quem morava. Respondi que morava sozinha e expliquei o caminho. Ele então me clou mais e disse que amaria conhecer onde moro. Fiquei pensativa e ele falou, que eu poderia levar ele e mostrar onde mora, depois ele voltaria comigo e me apresentaria pro pessoal da rua. Fiquei pensativa mas devido a enorme insistência e ele me arrastando pro carro, acabei cedendo. Entramos no carro e fomos, em menos de 5 minutos chegamos em casa.

Então quando chegamos, ele pegou em minha mão e me levou pra dentro de casa. Logo na entrada da sala e ele então chegou bem perto de mim e sempre conversando assuntos safados, sempre me elogiando. Então ele quase colado em mim começou a me beijar de forma mais intensa e demorada. Ele começou a me acariciar toda, pegou minha mão e botou por dentro do shorts dele e fez eu ficar acariciando ele. Logo ele soltou minha mão e eu continuei a caricia e aos poucos ele tirou o shorts e cueca e me fez eu ficar acariciando e depois conduziu minha cabeça até o pênis dele, o qual acabei abocanhando. Então ele sentado no sofá e eu ajoelhada fiquei mamando ele por um bom tempo, hora lambendo, deslizando os lábios e língua, ora ele bombando em minha boca, até que ele pediu pra eu punheta lo com uma mão e o resto do espaço deixar minha boca tocando o pênis dele pois ele iria gozar em minha boca e eu sem raciocinar acabei obedecendo e assim foi indo até ele começar a gritar que ia gozar e para eu tirar a boca de lá, mas não o fiz, fazendo ele gozar em minha boca tirando a mão e introduzindo ele dentro da minha boca. Ele ainda me fez mamar mais um pouco para limpar. Depois disso ele sorriu dizendo que eu mesma quis essa situação e nada mais fiz do que sorrir, então ele me pegou e disse que agora ele quem iria sentir meu gosto. Ele me sentou no sofá e mudou posição comigo, tirou minha calcinha, levantou meu vestido e começou a me beijar em baixo, fazendo me contorcer toda. Não demorou muito e eu estava tendo um orgasmo na boca dele. Então mesmo assim as vezes ele introduzia o dedo nela só pra me provocar mais. Acabada a brincadeira ficamos os dois deitados descansando e ele me chamando de safada, de gostosa. Então ele jogou o corpo dele por cima do meu e ficou acariciando minha vagina com o pênis dele brincando na entrada. Isso já me fazia ficar toda acessa, até que ele começou a falar que eu era a vaquinha e cadelinha dele, e que era pra eu pedir pra ele enfiar em mim. Então sem muito relutar já estava pedindo pra ele me penetrar. Então ele perguntou se ele era o meu macho e eu louca de prazer disse que sim. Então ele pegou e aos poucos foi introduzindo dentro de mim e não demorou muito pra ele ficar bombando rapidamente e com uma certa força, fazendo eu sentir mais prazer ainda. No final depois de um bom tempo quando ele conseguiu ter um orgasmo eu já havia tido dois orgasmos. Depois ficamos um pouco mais deitado descansando, ele tocando e brincando com meus seios. Quando foi a hora de ir embora ele ainda fez eu fazer mais um oral nele que mesmo estando mole no inicio, não demorou muito e novamente estava como uma pedra fazendo ele ter um outro orgasmo e eu também tendo um mesmo sem ele me tocar.

Depois nos recompomos, me lavei rapidamente e fui leva lo até onde ele morava. Chegamos e o quiosque já tinha um bom numero de pessoas e ele me apresentou a todos e todas e com o tempo peguei muitas amizades e com o meu jeito de ser extrovertida já parecíamos amigos de muito tempo

Fiz grandes amigos, e a maioria são bem safadinhos, mas tem dois em especial que são piores de todos. Um é casado e outro solteiro e esse desde o inicio ele me tratou como se me conhecesse há muito tempo, me abraça, brinca comigo, me enche de atenção e carinho, ambos me tratam como se eu fosse uma amiga bem intima deles, mas um por ser casado fica mais na dele, agora o Leonardo não, na pracinha mesmome abraça, de lado, pelas costas, de frente, senta no meu colo ou faz eu sentar no dele, brinca comigo… até perguntei a intenção dele e do casado comigo e a resposta é a mesma, só grande amizade e se for amizade colorida melhor… e pelo excesso de carinho e atenção deles não consigo evita los e acabo entrando na brincadeira. No inicio as brincadeiras eram de carinhos, mexer no cabelo, abraços, caricias, alisar minhas pernas, beijos no rosto, isso próximo de todos os amigos nossos do quiosque, mas com o tempo já rolou muito mais, até ficar sentada no colo deles, com o Leonardo já várias brincadeirinhas, selinhos, um roubar o chiclete do outro e quando possível estarmos a sós a brincadeira é mais intima, desde caricias, como chupadas, mamar ou até mesmo sexo, seja bem demorado ou uma rapidinha, já que com o casado só rolou mesmo rapidinha rsrs e foi assim que acabei me envolvendo com essas amizades que até então pra mim era totalmente desconhecida..

Contos relacionados

© 2018 - Ler Contos Eroticos