Ler contos eroticos

Compartilhe
Favoritos | Feeds

Virou uma cachorra.

Postado 12/10/2011 em Sadomasoquismo

 

Tudo comçeou quando conheci um cara numa sala de bate papo, trocamos nossos msn's e começasmos a nos falar todos os dias, no começo era apenas, oi tudo bom... como vc esta.. como passou a noite, depois de um tempo quando eu entrava o tratamento dele ja era outro, oi delicia como esta, eu levava numa boa, sem se quer me importar. nessas alturas as conversas eram outras e ate sobre sexo, onde ele uma vez me perguntou ql minha maior fantasia, e eu disse que queria ser amarrada, e "forçada" a transar com mais de dois homens, e que gostaria que eles me humilhassem tanto fisica e psicologicamente, e ele sempre me pedindo que eu falasse com detalhes tudo que eu queria. e assim eu fazia, dizia tudo nos minimos detalhes. ate que um dia depois de dois meses resolvemos nos encontrar, numa quarta feira, ja que quinta e sexta seria feriado, enfim, marcamos ao meio dia no shopping, assim almoçariamos juntos e depois pegariamos um cineminha, no horario combinado, sai do serviço e fui me encontrar com ele, cheguei la...

Ele ja estava esperando e pra minha infelicidade ele nao era tao lindo qto vi nas fotos e nem tao atraente, mas ate dava pra pegar, mas qndo a coisa tivesse mto feia, mas enfim, ja que estava na chuva resolvi me molhar, me aproximei, dei oi e me sentei, conversamos um pouco e fomos nos servir. bom isso nao interessa em nada... terminamos de comer, e fomos ate o cinema pra comprar as entradas, isso era 13:30 o filme so começaria as 16, bom nao tinha outro jeito a nao ser matar o tempo, compramos as duas entradas. e fomos andar pelo shopping, passamos na frente de uma loja de lingeries e ele ficou olhando, eu fiquei meio sem saber o que fazer e parei ao lado dele, foi qndo ele disse, bia vc brankinha desse jeito ficaria linda numa lingerie vermelha, posso comprar uma pra vc? fiquei mais vermelha que a lingerie em questao e disse nao, ele tanto insistiu que eu entrei na loja escolhi, provei e ele comprou. isso ainda era 14 horas..

Ele disse, olha eu moro aqui pertinho, eu sai do serviço e nao estou mto confortavel com essa roupa, vamos ate minha casa, la coloco um jeans e uma camisa e voltamos para ca, eu mto ingenua concordei. chegamos na casa dele, ele mudou completamente de tratamento, assim que eu entrei pela porta e ele logo atras, a fexou e veio pra cima de mim, me agarrou pelos cabelos e disse que se eu gritasse seria pior, eu tentei, ele me deu um tapa na cara, pegou a gravata e me amordaçou, e disse pra que eu calasse a boca. me mandou ficar quieta.. foi ate o quarto e voltou com uma mala, veio ate mim, mandou que eu tirasse toda roupa e que vestisse a lingerie, com medo fiz tudo que ele mandou, depois de pronta ele examinou se estava tudo certinho.

Emarrou meus pulsos para tras, tirou a gravata q estava me amordaçando e me amordaçou com um pedaço de pano. me levou ate o carro, uma pick up me fez subir na carroceria e me amarrou e me deixou. havia passado horas ja estava a noite, ele foi ate a garagem, pos a mala dentro do carro, pegou mais uma caixa, entrou no carro e deu a partida. estava meio frio e eu pelada na carroceria da pick up, qunado começo a ver caminhoes a volta, percebo que estamos numa estrada, os caminhoneiros buzinando, me chamando de vadia gostosa, e mais um monte de nomes horriveis. a estrada começa a ficar mais deserta, o cenario muda pra um lugar mais cheio de arvores e mto mais frio, qndo ele chega num lugar bem escuro, tem barulho de agua.

Ele desce do carro, vai ate a carroceria pega a caixa e diz que daqui a pouco volta, me deixa ali, no sereno, pelada num lugar mto estranho, ele volta um tempo depois abre a tampa da carroceria e me puxa, solta minha mao e manda que eu fique de 4 na grama, estava meio cheio de barro, e ele mandou que eu andasse de 4 pra onde ele me puxasse e que se eu fizesse do jeito que ele mandasse eu nao sofreria tanto. faço o que ele manda, ele vai me puxando em direção a uma garagem, chegamos na porta ele diz que eu fique ali sentada que nem uma cadela que ele ja volta, fico ali esperando ele volta com um sabao, desses de pedra azul de lavar roupa, uma escova de roupas, uma esponja dessas de louça e uma mangueira, liga na torneira e vem ate mim, puxa minha calcinha ate arrebentar as tirinhas da lateral e faz o msm com o sutian.

Me deixa toda pelada, pega a mangueira e me molha, com agua gelada, pega o sabao e passa no meu corpo todo, no cabelo ai pega a escova de roupa passa sabao, manda eu abrir as pernas e começa a esfregar na minha buceta e na minha bunda, aquilo começa a aranhar, e eu fexo as pernas, ele me da um chute na barriga eu caio no chao e ele pega me manda ficar novamente de 4 e continua a esfregar, meu rabo ardia a cada esfregada e aquele sabao ardia mais ainda, ele me mandou ficar de pe e por minhas maos num cano que tinha um pouco a cima de mim, me segurei no cano, ele pegou uma algema e me algemou ali, pegou a esponja passou sabao pegou um dos meus seios e começou a passar o lado verde em cima do meu mamilo, aquilo ardia mais que meu cu e minha buceta, ai terminou de me dar o "banho".

Me enxegou com a agua gelada, me enxugou com um pano e me soltou, me levou ate um canto na garagem, tinha um cercado alto e dentro tinha uma caixa de papelao, jornal, e um cobertor eu entrei ele fexou o cercado e passou uma corrente com um cadeado, e me deixou ali, fui ate o canto me enrolei no cobertor como deu pq era pequeno, ele volta com duas tigelas coloca num canto, volta com uma garrafa de agua e um pacote de ração de cachorro, poe ali e vai embora, eu começo a gritar pedindo por ajuda. ele nao da a minima e sai, fexa a porta mas deixa a da garagem aberta.

Começo a chorar ate pegar no sono, acordo com o dia clareando, mas aind atenho sono e volto a dormi acordo com ele mexendo na corrente, e dizendo, ue cadela nao comeu nada, vai ficar com fome pq comida pros meus cachorros eu so dou a noite. eu imploro que ele me deixe comer algo de verdade, ele da rizada e diz que cadela tem que comer o que dao, nao o que quer.

E  tira a comida de dentro do canil, deixa cair uns graos no chao, e me tranca la dentro. começo a sentir um cherinho de cafe fresquinho, começo a ficar com fome, pego um grao de ração cheiro, tem um cheiro horrivel, o sabor é pior ainda, mas ponho na boca e mastigo, como todos os outros, nao mata a fome e me deu sede, é mto salgado.

Um tempo depois ele volta, poe uma coleira em mim, prende com uma corrente e me puxa pra fora da garagem, tinha sol e a lama tinha secado em alguma parte, ele me leva ate a churrasqueira.

La ele manda eu sentar na beira da mesa, manda eu abrir os braços, pega uma corda amarra e passa por baixo da mesa, amarra uma corda em cada tornozelo meu e puxa em direção a meu peito, minhas pernas ficam abertas e minha buceta e meu cu bem expostos, ele amarra as cordas nos pes da mesa e me deixa nessa posição, volta com um balde de gelo e alguns plugs, pega um cubo de gelo e fica passando no meu cu ate derreter, e começa a dizer que rabo tem que estar gelado, da mais tesao e doi mais na hora de colocar, e como sou uma cadela tenho que sentir dor, o gelo queimava, senti meu cu contraindo e relaxando e ele começou a dizer que meu rabo estava louco pra ter um pau enfiado ali, estava piscando de vontade, ele pegou um punhado de gelo e foi enfiando um a um no meu cu, aquilo começou a me queimar por dentro, comecei entao a forçar pra ver se saia, foi qndo ele pegou mais gelos e enfiou, dizendo vc so tira dai qndo teu rabo derreter tudo, e em seguida enfiou um plug grosso e uma parte bem fininha que encaixou no meu rabo, por dentro eu sentia q estava me alargando mas no anel sentia que estava fino, so que nao conseguia tira-lo.

Foi qndo ele abriu minha buceta, pegou um prendedor de roupa e pos no meu clitoris, pegou um vibrador e colocou bem em cima, deixou aquilo vibrando, pegou gelo e foi enfiando dentro da minha buceta, ja estava tao cheia de gelos que senti eles no meu utero, a dor era horrivel, e sentia que ele forçava os gelos pra caber mais, a essas alturas os gelos começaram a sair, estava gozando com aquele vibrador no clitoris, ele desligou o vibrador, pegou mais gelos enfiou pegou uma durex largo e grudou desde metade da minhas costas ate minha barriga... me enxeu de durex e me deixou ali, antes de sair ligou novamente o vibrador, e deixou um timer com 30 minutos bem do meu lado, aquilo parecia que estava levando dias pra passar os malditos 30 minutos, meu cu tava tao cheio que fazia pressao com tudo que tinha no canal da buceta que eu nao aguentava, meu clitoris ardia, quando aquele maldito relogio despertou, ele veio puxou o durex e da minha buceta escorreu agua, com cubinhos de gelo ainda, ele tirou o vibrador, tirou o grampo e foi tirar o plug do meu cu, so que nao saia, ele puxou com força ate sair, puxou num soco so, e começou a falar que meu rabo tava vazando, que eu era nojenta, uma vadia porca.

Depois de me xingar, pegou um balde com agua, jogou na minha buceta e no meu rabo pra limpar, e veio foder minha buceta, tinha um pau grande e grosso, enfiou com tudo na minha buceta, e ficou me fodendo, estava na posição de frango assado so que com as pernas bem abertas, ele começou a me xingar dizendo que puta se comia daquele jeito e dizendo que eu tinha umas tetonas e que parecia uma vaca.

Enquanto me fodia ele dava tapas nos meus peitos, nisso ele agarrou os dois com força e enfiou tudo, senti ele goza dentro da minha buceta, depois ele saiu, e me deixou gozada e amarrada. voltou depois com um plug com um rabo, me desamarrou, me mandou ficar de 4 e enfiou no meu cu, o rabo imitava o de uma egua.

Ele subiu nas minhas costas e disse que eu deveria leva-lo ate a garagem, isso da uns 30 metros, mas com um homem de uns 85... 90 kilos nas costas ficou dificil, tinha um pouco de lama ainda, coisa que me fez escorregar umas 5 vezes derrubando ele de cima de mim, e fazendo com que eu apanhasse, chegando na garagem ele pega um chicote pininho manda eu abrir as pernas e bate bem na minha buceta, e outra acertou em cima do meu anel. depois disso ele me trancou no canil, e me deixou ali. quando começou a escurecer ele voltou, com um balde o sabao, a esponja e a escova, me triou do canil, disse que eu tava pior que uma cadela de rua de tao suja, so q dessa vez ele me mandou eu ficar de pe com as maos algemadas no cano e as pernas abertas, pegou o sabao, passou em mim, passou a esponja me lavou toda.

Ensaboou a mao e fico lavando minha buceta com ose estivesse me masturbando, depois fez isso por tras no meu rabo, dizendo que eu era mto suja, pegou um frasco com um liquido verde, colocou numa bisnaga completou com agua e esguixou dentro do meu cu, na hora aquilo ardeu que me mijei, ele me deu um tapa e disse que eu era uma porca, que nem no banho que conseguia me manter limpa, eu comecei a fazer força pra tirar aquilo de dentro de mim, ele deixou, eu estranhei, ele pegou o tal liquido puro colocou na bisnaga e esguixou novamente no meu rabo e disse, azar teu vagabunda vai arder mais ainda.

Depois de uns 5 minutos ele pegou a mangueira enfiou no meu rabo e abriu a agua, começou a me enxer, segurava a mangueira no meu rabo e com a outra mao apalpava minha barriga, ela começou a inxar, tava ficando com uma barriguinha de gravida, ai ele olha vc daqui uns dias, eu nem me toquei na hora, ai ele parou qndo apertou minha barriga e estava mto dura, e disse vou tirar a mangueira do seu rabo vadia, se vazar um pouco de agua faço tudo denovo e enxo mais ainda, ele tirou a mangueira e escorreu um pouquinho, mas consegui segurar, ele me soltou, mandou que eu andasse ate a grama, e que ficasse de 4, assim eu fiz, ele subiu nas minhas costas e com o calcanhar eu um chute na minha barriga eu cai no chão.

Derrubei ele nao consegui segurar, meu rabo começou a vazar, aquilo fez tanta pressao que esguixava longe, ele repetiu o processo mais 5 vezes meu rabo estava ardendo, ele enxeu, me mandou deitar de barriga pra cima e sentou na minha barriga, depois disso pegou uma camisinha, colocou no meu rabo, pos a mangueira e enxeu, ate formar a barriguinha novamente, tirou a mangueira e deu um no na camisinha, ele foi me levantar e disse q eu estava mais pesada, ai resolveu me pesar, puxou o no da camisinha, deixou a agua vazar e me pesou, havia dado 58 kilos, novamente pegou a camisinha, enxeu deu o no e me pesou eu estava com quase 72 kilos, a camisinha cheia de agua pesava e forçava meu rabo pra sair, sentia que nao tinha nem mais pregas, ele me fez correr em torno da casa uns 20 minutos com aquilo no cu, depois me levou ate a churrasqueira sentou numa cadeira e mandou que eu o chupasse, qndo o pau dele estava duro mandou que eu cavalgasse.

Enqnto trepava no colo dele ele ficava passando os dedos no meu anel, sentia a agua pular dentro de mim, ate que ele me segurou firme e gozou novamente dentro de mim, depois mandou eu chupar e deixar o pau dele limpinho, assim fiz, qndo começou a ficar duro novamente ele mandou q eu fosse ate o meu canil, e esperasse por ele, qndo ele chegou estava pelado e com o pau duro, entrou no canil, veio ate mim sentouse no chao e mandou que eu cavalgasse mais, minha buceta estava cheia de esperma do meu macho ja, comecei a cavalgar com vontade e ele me xingando de puta... vadia que adorava ser tratada = uma cadela.

Ele gozou novamente depois de um tempo, se levantou e mandou que eu ficasse de joelhos, algemou minhas maos para tras e prendeu na grade do cercado, pegou meus cabelos, e mandou eu abrir a boca pq ainda queria que eu chupasse mais eu abri a boca ele enfiou o pau meio mole, e começou um vai e vem, ate minha garganta, aquilo me dava ansia e eu babava, escorria aquela baba grosa nos cantos da boca, eu fechei a boca e nao queria mais abrir aquilo tava ruim.

Ee segurou meu nariz ate eu ficar sem ar e abri a boca, depois continuou segurando e fodendo minha boca o pau dele endurece e ele goza rapidinho um pouquinho d eporra que desce pela minha garganta, e continua com o pau la dentro, qndo amolece ele pega as bolas e enfia tbm, fico com a boca toda aberta e o pau e o saco peludo dele dentro da minha boca, quando ele começa a mijar, nao tem por onde cuspir, tento engulir, e acabo engulindo tudo, ele diz, que delicia, meu banheiro particular, depois ele sai, volta com as tigelas com ração e agua, eu como toda a ração e tomo um pouco da agua, pa a ração é salagada e depois me daria mta sede, qndo é de madrugada acordo com um barulho na porta da garagem é ele, de calçao tira o pau pra fora e minha em cima da ração que sobrou e na tigela com agua, ai diz, nossa vadia tomou toda agua? agora vc tem guarana pra tomar ai.

Ele caminha ate a porta e volta com a chave do cadeado, abre tira o calção, se abaixa e caga bem dentro da tigela com agua. pega meu cobertor limpa a bunda e sai, como se nao tivesse feito nada, me tranca e volta a dormi, se eu soubesse nao havia deixado agua pra mais tarde, aquilo começou a me dar sede, acho que meu psicologico viu q nao teria agua e aquilo me dava sede, resolvi dormi, acordei com o dia nascendo e com sede, tive que beber a agua, p cheiro da merda era horrivel e o gosto alem de salgado do mijo ficou meio amargo por causa da bosta. ele levantou abriu o cadeado, mandou que eu abrisse a boca enfiou o pau e o saco e mijou na minha boca, enquanto mijava ele falou, bebi umas 8 latinhas de cerveja so pra mijar bastante, eu me afogando com a quantidade de mijo e ele rindo.


Tags: sadomasoquismo contos eroticos sadomasoquismo sexo ler contos eróticos contos sadomasoquismo

categorias