Ler contos eroticos

Compartilhe
Favoritos | Feeds

Boneca Drikka

Postado 21/11/2011 em Travestis

 

Recebi na sexta-feira a visita de um fã, que segundo ele veio à Curitiba principalmente para me conhecer. Ele havia estado na cidade em 2008 e guardou inclusive um pedacinho de um anúncio meu num jornal, realmente pude comprovar a data no souvenir, que depois ele guardou novamente na carteira. Que fã hein? Ele viu no anúncio o endereço do meu blog e acessou. Se apaixonou por mim e até tentou me ligar naquela ocasião, mas não deu certo. Como eu sempre digo: quando é pra ser... Desta vez conseguiu me encontrar. Uau, até me senti uma celebridade, pois era incrível o carinho, a veneração que ele nutria por mim. Eu gostei dele também, a química foi perfeita, até lhe dei um apelido: Faraó, rs...

Mas, o motivo só nós dois sabemos. A partir de agora vou chamá-lo apenas de Fa na sequência deste relato. Como fã de tudo o que escrevo, o Fa é um daqueles que leem até as entrelinhas. Não podia decepcioná-lo. Primeiramente dei aquele famoso banho e ele se portou direitinho embaixo do chuveiro sob minhas ordens, rs... Depois na cama, nos abraçamos e ficamos muito tempo assim. Seu maior desejo era ficar abraçado a mim. E, como me abraçou, abraçou muito forte, era como se não visse uma pessoa querida há tempos, rs... Claro que também nos beijamos muito. Eu senti muito tesão por ele, acho que meu pau ficou por mais tempo mais duro que o dele, rs... Na cama, ele deixou eu tomar a iniciativa, mas não fez tudo não. Como já falei, seu maior tesão era o abraço, o carinho, o beijo, do que propriamente a transa. Mas, eu fiquei com muito tesão e quase o devorei, rs... Fizemos um bom 69, nisto ele foi perfeito e brincamos muito... Logo depois pedi pra que ele ficasse de bruços para eu fizesse uma massagem com meu corpo sobre o dele. Ele deixou, desde que eu não o penetrasse, ele fez uma carinha de que não tinha vontade de experimentar. Fiz a massagem bem safadinha, deslizando meu corpo, principalmente meus seios em suas costas e meu pau entre suas coxas. Pus uma camisinha na língua e dei umas lambidinhas no seu buraquinho, mas ele ficou meio tenso, então parei. Voltamos ao 69, alternando com mais carícias e abraços... Bem, já que ele não queria me dar, eu queria muito dar pra ele.

Seu pau num tamanho gostoso, ficava duro, as vezes amolecia, mas mais em função do nervosismo do primeiro encontro. Claro que descobri seus pontos fracos e quando seu pau amolecia, eu explorava as suas zonas erógenas e o pau ficava duro novamente. Entre beijos e abraços, lambuzei meu cuzinho com lubrificante e daí a pouco sentei e comecei a subir e descer no seu pau deliciosamente quase em delírio. Ele me olhou, sorriu e disse que sabia que eu adorava cavalgar, rs... Como estava bom ficar cavalgando no pau do Fa. Enquanto cavalgava feito uma doida, ele massageou meus mamilos, me masturbou, enfim, fez tudinho o que eu gosto. Eu parei algumas vezes pra não gozar rapidamente... E, assim, cavalgando, saindo de ci ma, abraçando-o, beijando-o, cavalgando de novo, o tesão foi aumentando cada vez mais. Subindo, descendo, me contorcendo e curtindo demais aquilo tudo, daí a pouco, não aguentei mais... Foi muito tesão, muita emoção e muita porra sobre sua barriga... Sorri toda satisfeita e disse que foi impossível não gozar. Ahhhhh, que orgasmo! Ele ficou atônito vendo todo meu orgasmo... Não encenei nada e ele comprovou a autencidade, rs... Limpei minha lambuzeira na sua barriga e deitei-me ao seu lado. Deitadinha ao lado, comecei a lamber seus mamilos, seu pescoço, seu queixo, que são as áreas mais sensíveis dele.

Logo vi seu pau bem duro. Fiquei então de quatro, empinei o bundão e ele veio atrás de mim. Falou que já tocou muitas homenagens por minha bunda e que ela era linda como nas fotos. Me agarrou na cintura e penetrou seu pau em mim com vontade. Bombou bastante até que encheu a camisinha de porra dentro do meu cuzinho quente. Deitamos lado a lado e ficamos conver sando sobre muitas coisas, assunto não faltou. Quase duas horas depois ele saiu todo satisfeito dizendo que voltaria na segunda-feira, só ligaria mais tarde para dizer o horário... Mais tarde ele ligou dizendo que às 17 horas de segunda-feira eu o aguardasse novamente. Nos encontramos ainda na balada no sábado à noite. Ele quis conhecer a casa onde tiro muitas fotos, mas lá dentro não rolou nada. Ele até nem ficou muito tempo. E hoje, segunda-feira, no horário combinado, ele veio novamente e repetimos tudo de novo! Como hoje a temperatura esteve mais alta, até suamos, mas nos curtimos muito mais... Quando nos despedimos no comecinho da noite ele falou que deixa Curitiba, mas desta vez, feliz por ter tido momentos inesquecíveis na minha cama. Agora terá bem mais vontade de voltar por aqui, rs...

Por outro lado pra mim, valeu a pena não atender alguns clientes que me tiraram do sério hoje e guardar todo meu tesão para ele. Como prometi, escrevi este relato. Amanhã em outro lugar ele irá ler e saber que também foi especial pra mim.


Tags: travesti sexo com travesti ler contos eróticos travestis contos eroticos com travestis ler contos eroticos de travestis

categorias