Ler contos eroticos

Compartilhe
Favoritos | Feeds

Lambuzadinho

Postado 16/11/2011 em Travestis

 

Um homem alto, moreno, forte, cabelo estilo militar, todo gostoso, sexy, safado, com um olhar terno e uma boca, uma boca muito louca... Um homem assim, acabou de sair aqui de casa. Esse homem que eu conheço há um bom tempo, havia sumido e, eu não sabia do seu paradeiro, volta e meia pensava: cadê meu gostoso grandão?  Ele infelizmente sofreu um acidente, mas se recuperou bem e está ainda mais em forma do que antes, apenas com algumas cicatrizes. Quando chegou, me abraçou forte, me beijou e disse que estava com muita saudade de mim. Estava todo limpinho e cheiroso, nem precisei dar 'aquele banho'... Deitou-se na minha cama e pediu pra eu que deitasse sobre ele. Eu senti um clima romance da parte dele, acho que ele estava meio carente, achei isso diferente, mas não ruim... Mas eu já queria putaria, meu pau estava bem duro entre nossos corpos que se roçavam sem parar, o dele também. Eu não queria namorar, só trepar, trepar... Mas, entreguei-me aos seus encantos e deixei tudo fluir naturalmente...

Que tesão enorme sentia me esfregando nele, beijando sua boca deliciosa, sentindo suas mãos fortes me apertarem e seu pau duro querendo entrar em mim... Primeiramente entrou na minha boca. Beijei, engoli, lambi com muito tesão aquela pica dura, suas bolas, sua virilha, seu umbigo, seus mamilos, enfim, ele todo. Todo mesmo, de cabo a rabo, pois ele se virou na cama e ficou de bruços... Me belisquei pra ver se era verdade que aquele deus grego estava na minha cama, mostrando aquela bunda lindíssima, desenhada a dedo, sexy, só pra mim... Belisquei de leve sua bunda também, irresistivelmente atraente... Ele virou seu rosto levemente e me chamou de safadinha. Mostrei que realmente era, pois logo em seguida, ouvi seus gemidos, quando a minha linguinha entrou la dentro do seu buraquinho. Aos pouquinhos fui brincando de enfiar o dedinho. Depois dedinhos lubrificados, até que fui colocando a cabecinha do meu pau bem devagarinho pra dentro dele. Ele fez umas caretas, então parei e comecei tudo de novo. Ele reclamou mais um pouquinho e pediu que eu tivesse paciência, pois aquele cuzinho só havia pertencido a mim e já fazia tempo que eu não o comia. Que lindo ouvir isso!

Não sei se é verdade, mas é claro que eu acredito... Trocamos de posição, ele ficou de franguinho assado, aí foi mais fácil. Entre uns ais e uis eu calei sua boca com um beijo bem gostoso, daqueles em que falta até o ar, rs... Trocamos inúmeras declarações de amor, acho melhor de tesão... Enfim coladinhos, nos beijando, enquanto eu fazia movimentos leves de entra e sai... Oh,, enamorados, emaranhados, acoplados e amados... Algum tempo depois, parei e deitei ao ladinho dele. Ele ternamente disse: venha, aninhe-se em meus braços, vamos namorar mais um pouquinho... Deitei ao seu lado e curtimos bem juntinhos, feitos dois amantes apaixonados, todos aqueles momentos ouvindo músicas românticas no aparelho de som. Minha mão, voltou a tocar eu seu pau que logo endureceu de novo. Enquanto isso enchi sua mão de lubrificante e pedi pra que ele me bolinasse, enfiasse seu dedinho em meu cuzinho, brincasse comigo, enquanto eu chupava mais um pouco seu pau. Só um pouquinho, pois eu não via a hora de sentar no belo pau dele... Oh, que pau.

Eu quero esse pau lá no fundo... Tão logo pude, senti cm por cm de sua pica entrando em mim. Fiquei olhando para seu rosto, sentindo suas mãos massagearem meus mamilos e sentindo-me a mulher mais amada do mundo. Pois ele disse que era meu macho e eu sua mulherzinha. Que bom sentar no colo daquele macho! Uau. Bom demais, tanto que em poucos minutos depois eu já não aguentava de vontade de lambuzar sua barriga todinha. Ele disse: vem, goza no teu homem, quero sentir que realmente você está sentindo tesão por mim, um louco tesão de amor... Senti mesmo, pois derramei toda minha porra sobre ele. Ele sorriu feliz enquanto eu toda tonta revirava os olhos numa sensação orgasmática total, rs... Fiquei toda dengosa ao lado dele e pedi como ele queria gozar. Ele falou que queria sentir eu chupando seus mamilos, enquanto ele se masturbava. Comecei mordendo sua orelha, beijando sua boca, cheirando aqueles sovacos de homem perfumado. Isso tudo me dá um tesão enorme, quando encontro o cara certo, e ele era o cara, ohhhh!

Depois acariciei e lambi seus mamilos, mas bom mesmo foi cuspir e punhetar sua pica, que logo em seguida também despejou jatos de porra sobre sua barriga já lambuzada. Que romance lambuzado hein? Sorri pra ele e disse que escreveria algo com esse título. Ah, é? Amanhã quero ler este relato. Faz tempo que você promete e nunca escreve. Eu prometo, mas um dia cumpro, rs... Esse valeu a pena escrever. Essa transa foi muito boa. Deliciosamente romântica e safadinha... Depois ficamos conversando sobre música.

Temos gostos tão parecidos, somos contemporâneos, acho que almas gêmeas, he he he...


Tags: travesti sexo com travesti ler contos eróticos travestis contos eroticos com travestis ler contos eroticos de travestis

categorias