Ler Contos Eroticos » Incestos » Fui morar com minha irmã e comecei a fuder ela

Fui morar com minha irmã e comecei a fuder ela

  • 13 de abril de 2019
  • 53 views

É uma delícia fuder uma irmã bem safada

Sou estudante de direito, morava no interior mas fui morar com minha irmã Bruna e comecei a fuder ela de tudo que é jeito. Sou o Marcelo de 22 e a minha mana tem 26 e é um tesão, pensa numa patricinha gostosa, viciada em academia, em festas, baladeira pra caralho e cheia de caras atrás dela em todos os lugares. Minha irmã sempre foi safada, por isso ela vazou da casa dos nossos pais e se mudou para a capital do estado, assim ela podia aprontar sem ninguém falar dela, porque a gatinha aprontava viu? passou o rodo em todos os caras da cidade, até o filho do prefeito ela pegou, e aí como meus pais são evangélicos, resolveram que o melhor era deixar ela sair como queria.

Ela foi estudar direito também, meus pais bancando tudo, logo minha irmã arrumou um emprego. Bom, esqueci de contar que quando era mais novo, a gente uma vez encheu a cara depois de uma balada e acabamos transando. Minha irmã ficou bem de boa com isso mas eu fiquei morrendo de culpa, pensando na minha mãe e em como isso é errado, comer a própria irmã. A gente resolveu não tocar mais no assunto e ficamos numa boa, a gente voltou a se comportar como irmãos, mas nunca foi a mesma coisa, eu gostei da foda com ela, pensava sempre, mas é difícil explicar a culpa que rola, uma pessoa ali, do seu mesmo sangue, então preferia fingir que nada aconteceu por mais gostoso que tenha sido.

Por ela a gente repetiria tudo e não demorou muito eu morando na casa dela, a safada começou a andar bem a vontade pela casa, com os peitos de fora, a buceta, o rabo, como veio ao mundo, uma delícia. Eu ficava sem fala quando acontecia isso, sei que alguns vão pensar que eu sou frouxo, mas a situação é complicada pra caralho. Com o tempo eu passei a aguentar menos, ela fazia de propósito, vinha aqui para o ap com o namorado e trepava com ele a noite toda fazendo barulho, gemendo alto, cama batendo, nossa, comecei a ficar excitado cada vez que isso acontecia e me masturbava me imaginando comendo ela de novo e tudo o que a gente fez.

Em uma noite dessas ela chegou em casa, eu tava comendo na sala da TV, ela já foi tirando a roupa e ficando só de calcinha , dizendo que ia para o banho. Na maior cara de pau pedi pra ir com ela, quase que ela não acredita, mas com cara de safada disse: -vamos!

Eu fui com ela para o chuveiro, tirei minha roupa, ela me puxou pela mão e disse: -senti falta disso, do sexo gostoso que a gente fez. -Depois de dizer isso ela me agarrou, a gente começou a se beijar, agarrei aquela bunda deliciosa, ela agarrou meu pau e começou a me masturbar. Ficou duro raidão, pedi pra ela dar uma chupada, tava louco pra sentir aquela boca gostosa e ela se ajoelhou com a água correndo sobre nosso corpo e começou a mamar na minha vara dura e grossa, que pulsava na sua boca.

-Saudade tava eu da sua boca no meu pau, você é tão safada que ficou provocando só pra eu te comer né?

-Você sabe que eu tava doida pra dar pra você de novo. Vem ver como você deixa minha bucetinha, passa a mão.

Meti a mão naquela buceta tão desejada e comecei a tocar uma siririca pra ela. Senti seu grelinho gostoso latejando nos meus dedos, ela tava toda molhada que não resisti e enfiei um dedo na sua buceta e fiz um movimento de vai e vem. Ela ergueu uma perna, se encostou na parece, abrindo aquela buceta pra mim com as mãos enquanto eu brincava enfiando dois dedos nela. Ela esmagava meus dedos com as paredes da sua bucetinha gostosa, me olhou e baixinho pediu pra eu chupar.

Me ajoelhei e comecei a beijar suas coxas e senti o cheiro gostoso da sua buceta molhada. Passei a pontinha da língua no seu grelo inchadinho, fui contornando ao redor, suguei seus grandes lábios, os pequenos são bem salientes, coloquei na boca, chupei gostoso e senti ela ficar louca e gemer cada vez mais enquanto eu provocava ela. Comecei a chupar seu clitoris e ela abriu a buceta com as mãos, começou a rebolar na minha boca e gemeu sem controle quando enfiei minha língua lá dentro, fudendo ela com minha boca.

-Que saudade de enfiar a língua nessa buceta gostosa, tá tão molhadinha Bru, quero comer você todinha.

-Você pode me comer todo dia, saudade da sua rola gostosa entrando aqui.

Eu chupei ela um tempão, minha língua tava dormente e logo ela gozou na minha boca. -Caralho Bruna, minha boca tá doendo, mas eu poderia chupar essa buceta até não aguentar mais. -Então porque você não me come gostoso agora e depois me chupa de novo?

Eu levantei, comecei a beijar a boca dela e a gente ficou se roçando gostoso, eu esfregando meu pau na sua buceta, depois virei ela de costas, passei minha pica no rego da sua bunda, comecei a esfregar minha pica, deixando ela louca de tesão, empinando todinha pra mim e abrindo as bandas da sua rabeta, oferecendo tudo. Eu empurrei só minha cabecinha no seu cuzinho, foi difícil pra caralho entrar, mas consegui fazer entrar bem apertadinho mesmo, quando enfiei, ela gemeu gostoso, deu uma empinada absurda, segurei seu rabo e comecei a bombar cada vez mais forte a cada rebolada que ela dava na minha rola. Saber que aquilo era proibido, me deixava louco, era um tesão maior.

-Que saudade dessa rola, come sua putinha come, come meu cuzinho apertado, aiii que delícia, tô com muito tesão nesse teu pau.

-Empina gostoso então, tá sentindo como é gostoso meu cacete enfiado no seu cuzinho? Você é a putinha mais gostosa que eu já comi. Esse cu é meu, é o cuzinho do seu macho.

-Todo seu!

Continuei metendo, gememos juntos, que tesão fuder aquele rabo, que mulher gostosa, enchi ela de tapas, deixei ela bem louca, fiz rebolar todinha no meu caralho e foi uma delícia, ficamos gemendo e ofegantes. Meu pau entrava e eu ficava louco e ela também, senti meu cacete arrombando seu cuzinho, vi o rabo dela alargando no meu pau. -Minha pica tá arrombando seu cuzinho, quero deixar você toda arrombada sua vadia deliciosa.

-Me fode, me arromba toda!

-Caralho, tô quase gozando, empina mais, toma rola sua gostosa. Aii porra!

-Goza! goza no meu cuzinho, ai irmão, goza gostoso vai.

Não aguentei mais, soltei um urro, perguntei se ela queria leitinho e quando ela disse que sim, enchi o cu dela com porra branquinha e grossa. Deixei um rombo danado no cu da minha irmã. Esse banho gostoso foi só o começo de muitas fodas com essa putinha que me enche de prazer.


Contos relacionados

© 2019 - Ler Contos Eroticos
Porno - Xvídeos - Xvideos - Videos pornográficos Xvideo Porno - Xvideos Pornor - X Videos - xxx - Filme Pornô - xvideo - Porno nacional Contos Eróticos - - Videos Pornos