Ler Contos Eroticos » Traição » A manicure da minha mulher é bem safada

A manicure da minha mulher é bem safada

  • 12 de janeiro de 2019
  • 115 views

Minha mulher tem uma manicure gostosa que mora no bairro vizinho ao nosso e toda semana ela vem aqui em casa fazer a unha da minha esposa. As vezes elas perdiam a hora batendo papo e pra não ficar tarde, minha esposa pedia pra eu levar ela na sua casa, o que não era tão longe. Minha mulher é muito gostosa, uma morena pra ninguém botar defeito, mas a amiga manicure dela, tem uma cara de safada, aquela mulher que a gente bate o olho e já sente que é puta.

Ela é loira, bronzeada, rabão, coxão e seios médios que pude notar que são bem empinadinhos e parece que ela dispensa sutiã muitas vezes porque vejo os peitinhos dela quase furando a camisa quando ela aparece aqui em casa. Ela se chama Priscila e como homem safado que eu sou, já me peguei olhando pra ela várias vezes. Ela chegava aqui em casa quase sempre de shortinho jeans e quando se abaixava pra pegar algo eu via a popa da sua bunda gostosa e corria pra o banheiro tocar uma punheta.

Depois de um tempo de amizade entre elas, eu já comecei a olhar descaradamente pra safada e ser gentil toda vez que levava ela em casa. Eu já torcia pra ela ir mais tarde pra casa pra eu poder puxar papo com ela. Eu sabia que era só jogar o papinho certo que ela caíria, e um dia a oportunidade rolou.

– Ohh Pri, seu marido não fica com ciúmes de você chegando tarde em casa não? Uma mulher bonita como você, tem que ficar de olho -Brinquei.

-Que nada Alisson, meu marido essa hora já deve tá dormindo sabe? ele tem o sono pesado, não dá nem tempo de sentir saudade.

-Ainda bem né? porque se você fosse minha eu ia tomar conta direitinho.

-Hahaha, não sabia que você era ciumento, mas você é um homem super bonito, minha amiga tem sorte!

-Ué, você pode ter sorte também.

-Como assim? -Ela perguntou me olhando curiosa.

-Ahh, deixa pra lá gatinha.

-Fiquei curiosa…

Sorri, não disse mais nada e fomos pelo caminho, até que quando cheguei na porta dela, numa rua bem escura, eu não me aguentei e beijei a boca dela. Ela correspondeu, a gente começou a se pegar, minha língua enroscando na dela, uma delícia, meu pau ficou logo duro e ela meteu a mão, abriu meu zíper e começou a tocar uma punhetinha pra mim enquanto eu aproveitei pra tocar na sua bucetinha e ela já tava toda molhadinha. Era bem lisinha, gostosa, fiquei louco para provar, mas me contentei em meter os dedos e deixar ela com um aperitivo.

A gente não tinha tempo pra fazer mais nada, aí tivemos que nos despedir, dei mais um beijo nela e fiquei me sentindo um adolescente. Passei a noite pensado nela, de madrugada foi muito tesão, levantei, fui ao banheiro com o celular e comecei a me masturbar lembrando do beijo dela, da bucetinha dela molhada em meus dedos e acabei gozando gostoso.

No dia seguinte não aguentei e liguei pra ela perguntando se a gente poderia conversar pelo whats. Eu queria saber se o marido tinha acesso ao celular dela, ela me garantiu que não então fiquei mais relaxado.

Ela só viria aqui em casa na sexta e eu precisava arrumar uma desculpa pra sair com ela e ficamos tentando combinar uma desculpa. Ela disse que teria o aniversário de uma amiga dela na outra sexta feira e já me preparei logo pra dar um bom caô na minha mulher. Eu disse que ia tomar uma cervejinha com os amigos do trabalho pra comemorar o aniversário de um deles. Minha mulher sempre foi tranquila com isso mas fiquei nervoso e acho que ela notou um pouco.

Enfim, eu fui buscar ela no aniversário da amiga dela, me escondi na esquina e esperei ela aparecer. Quando ela entrou no carro disse que falou para as meninas que tava com dor de cabeça e ia pra casa de carona. Tudo tranquilo, saímos dali na maior pressa e fui num motelzinho simples mas bem aconchegante que já levei umas putinhas que eu comia.

Chegando no motel a gente mal desceu já comecei a beijar a safada todinha, toquei nela, beijei sua boca gostosa, fui tirando sua roupa e a minha e peladinhos a gente foi pra cama ficar se agarrando. Beijei gostoso, toquei nela inteira, a gente de ladinho comecei a mamar nos peitinhos dela enquanto ela agarrou meu pau e começou a me punhetar. Meu pau latejava, era muito tesão que eu tava sentindo, que mulher gostosa.

-Eu tava doido e curioso pra saber como seria sua boca no meu pau. É melhor do que imaginei, que chupada gostosa.

-Eu sabia que você ia gostar, sua pica é uma delícia, tô aqui toda molhadinha sem aguentar de tanto tesão.

-Chupa ela gostosinho então que eu vou te chupar gostoso também.

O oral tava bom, ela não se aguentou e sugeriu um meia nove. Eu adoro chupar uma bucetinha e a dela é uma delícia, toda lisinha, bem gostosa e seu grelinho saliente bem durinho mostrava o quanto ela tava louquinha. A gente ficou num meia nove frenético, língua na buceta, boca no pau, até que nós dois acabamos gozando gostoso, primeiro eu, depois ela. Fiquei com o gostinho bom da sua bucetinha na minha boca e a mulher é tão safada e tão gostosa que meu pau não demorou a ficar duro novamente.

Aí peguei ela pelas pernas, fui puxando até a beiradinha da cama, abri bem gostoso e fui encaixando minha pica. Ela pediu camisinha mas eu tava doido pra fazer sem, aí ela disse que tudo bem e fui encaixando minha pica até sentir ela entrar toda, até o talo naquela buceta apertadinha e quente. Fiquei louco, comecei a empurrar vara na safada e a gente falando um monte de putaria.

Eu só me excitava mais, ela é muito gostosa, pediu pra eu chupar seus peitinhos gostosos, chupei até babar eles todinhos. Meu pau entrava e saia cada vez mais melado, ela molhava demais e eu acho isso gostoso demais numa putinha.

-Tá gostando safadinha? tá sentindo meu pau entrando gostoso? hoje essa bucetinha é só minha.

-Toda sua, você fode tão gostoso, que pica deliciosa!

E a gente transou nessa noite em tudo que é posição, não dispensei o cuzinho dela, botei ela toda empinada com o cuzão apontando pra cima, dei uma cuspidinha, ela tremeu todinha e comecei a esfregar a cabecinha do meu pau na entradinha da bucetinha dela até o cuzinho, fiquei pincelando meu pau. Ela rebolava, gemia, reclamava, a piranha não aguenta ficar sem rola dentro, é bem gulosa!

-Para com isso, mete logo vai!

Ela pediu com uma voz manhosa, não aguentei, segurei ela pelas bandinhas do seu rabo, abri gostoso e fui socando meu pau naquele cu apertado até ela gritar. Ela reclamou de dor, depois adorou minha pica pulsando naquele rabinho e até pediu pra eu enfiar com mais força enquanto falava putarias, me chamava de cachorro, de safado, que meu pau tava arregaçando ela, essas coisas…

A gente deu uma super trepada, ela gozou de novo, ficou molinha respirando ofegante e eu tava de perna bamba de tanto socar nela. A gente passou várias horas trepando e só paramos porque a gente tinha que voltar pra casa. Outra oportunidade de fuder como essa tá difícil, mas sempre que a gente pode nós damos nossos pulinhos.

manicure

Contos relacionados

© 2019 - Ler Contos Eroticos
Porno - Xvídeos - Xvideos - Porno Gratis - Sexo Amador - Videos pornográficos Xvideo Porno - Xvideos Pornor - - x videos - xxx - Filme Pornô - xvideo - Porno nacional Contos Eróticos - - Videos Pornos