Ler Contos Eroticos » Travestis » Achei que ia comer as travestis mas elas que me comeram

Achei que ia comer as travestis mas elas que me comeram

  • 8 de janeiro de 2019
  • 207 views

Olá, gosto muito de contos eróticos e de realizar fantasias. Sempre tive tesão em travestis mas nunca tive coragem de comer. Vou me chamar de Kleber, não quero me identificar por motivos óbvios. Tenho 35 anos, sou casado e pai de 2 filhos, minha esposa é bem gostosa, cavalona de academia. Sempre gostei de mulheres assim, bem malhadas, nunca curti mulher delicadinha, magrinha e com o tempo descobri que minha preferência era assim porque eu gostava de travestis.

Eu perdi a conta de quantas punhetas já bati pensando em comer o cuzinho de uma trava, na realidade eu tava me descobrindo e como todo homem machista que não sabe curtir seus desejos, eu entrei em negação, achava que eu era viado e fiquei por um tempo tentando me enganar, até que não aguentei mais e resolvi experimentar e ver qual seria. Procurei em fóruns e sites opinião de homens casados e héteros que já saíram com travecos e nessa acabei achando um site de acompanhantes com várias bonecas lindas. Fiquei sem saber qual delas olhar primeiro de tão gatas que eram, ninguém diria que eram “homens”.

Duas bonecas me chamaram a atenção: Ana Júlia e Steffany. As duas lindas, uma loira, outra morena, um tesão, altas, malhadas e as fotos delas me deixaram babando de tesão. Esquematizei tudinho, eu teria uma folga no trabalho mas minha esposa não sabia, e eu ia tentar marcar com as duas nesse dia de folga. Resolvi que ia marcar com duas porque a ideia de duas travestis se pegando na minha frente me excitava muito também, então liguei pra uma, ela tava disponível e para minha sorte a outra também tava disponível no mesmo dia.

Expliquei para elas o esquema, acabei descobrindo que as gatinhas eram muito amigas, isso ia facilitar muito e 5 dias depois cheguei no flat de uma delas, a Ana. O lugar era luxuoso, fiquei imaginando quantos programas ela não fazia pra conseguir morar num lugar daqueles.

Na verdade não era barato, tive que pagar 800 reais para as duas para poder ficar 2 horas com elas. Ela me fez ficar a vontade, disse que a Steffany tava chegando, me serviu um uísque do bom e começamos a conversar. A outra chegou e se juntou a nós dois. Eu no meio delas, logo eu tava super relaxado, elas sabem como deixar o cliente super a vontade. Elas perguntaram o que eu queria primeiro e eu disse que queria ver as duas se pegando.

Logo elas começaram a se beijar, se tocar, uma agarrando o peito da outra, meu pau ficou duro na hora, que delícia ver aquilo. Enquanto se pegavam elas me olhavam com cara de safadas e foram abrindo meu zíper. As duas se revezaram me chupando gostoso e elogiando o tamanho do meu pau, falando que eu era gostoso, que ia arrombar as duas, essas coisas, mas depois de tanto me chuparem eu acabei gozando e as putinhas beberam meu leitinho.

Fiquei relaxado, elas me levaram para o quarto delas e começaram a me beijar todinho, queria ficar de pau duro de novo pra comer as duas, mas o que rolou foi elas peladinhas se pegando pra ver se me animava e depois a Ana pegou a Steffanny de jeito e colocou ela empinadinha na cama ao meu lado e começou a comer o cuzinho dela com força. As duas têm um pau enorme e fiquei excitado vendo aquilo mas minha pica nada, então a Ana disse:

-Gato, vou deixar você relaxado, deita de bruços.

Deitei meio nervoso afirmando pra ela tomar cuidado que eu não curtia dar o cu e nunca tinha dado.

-Relaxa bb, você vai gostar.

Deitei, ela começou a me beijar esfregou seus seios grandes nas minhas costas, subiu em mim, começou a beijar minhas costas e senti seu pau duro encostando na minha bunda, fiquei nervoso, tentei parar elas mas o tempo inteiro ela mandava eu relaxar, aí enquanto ela roçava sua pica em mim, a Stef se aproximou de joelhos e colocou seu pau na minha boca.

-Eu nunca chupei um pau, não sei se vou gostar não!

-Relaxa gato, aproveite o momento, vai ser gostoso!

Então meio a contra gosto eu comecei a chupar o pau dela, meio desajeitado, e ela foi me indicando certinho o que fazer até eu acertar o ritmo. Fiquei chupando ela e comecei a gostar do que eu tava fazendo. Apesar de tá chupando uma rola, pra mim elas eram mulheres e isso ajudou a quebrar mais o meu preconceito.

A Ana levantou, pegou um lubrificante, abriu as bandas do meu cu, nessa hora gelei! Ela lambuzou bem meu e começou a encaixar sua piroca. Eu soltei um grito de dor, mas ela toda hora me beijava, interrompia e tentava de novo, foi assim até o pau dela entrar todo no meu cu.

Quando ela começou a me penetrar até parei de chupar a Stef, tava doendo muito, mas no meio da dor meu pau ficou duro de novo, então dei uma levantadinha, acabei ficando de quatro pra elas e comecei a tocar uma punheta enquanto a safada me comia com vontade.

-Tá vendo gato? foi só colocar no seu cuzinho pra seu pau gostoso ficar duro. É disso que tu gosta safado.

-Aii amiga, come ele com força vai! Continua me chupando gato, não acabou não!

Dei o cu e chupei a outra novamente, se for pra definir com uma palavra como me senti, posso dizer que me senti uma putinha sendo comido por duas travas bem dotadas, mas mamei a Stef até ela gozar na minha boca. Nunca tinha sentido o gosto de porra, fiquei meio enojado mas tentei não demonstrar. Continuei de quatro sendo comido, a Ana me segurava pela cintura socando forte e eu na punheta até a Stef deslizar por baixo de mim e abocanhar meu cacete. Nessa hora fui ao delírio, nunca senti tanto prazer em toda a minha vida, era gostoso demais.

-Que cuzinho apertado gato, que delícia, seu pau também é bem gostoso, olha minha amiga chupando de novo.

Ela me fudeu todinho eu urrava de dor e prazer e logo a safada gozou na camisinha, tirou e me deu o seu pau melado pra eu chupar também. Eu já tava mais relaxado e entregue, então elas disseram:

-Agora é a nossa vez, você vai dar conta das duas?

Ficaram de quatro se beijando com seus rabinhos empinados, eu cheguei pertinho de Ana, botei a camisinha, lambuzei seu cu com lubrificante e comecei a meter, que delícia, sempre gostei mais de meter, fiquei louco, ela rebolava, falava mil sacanagens e as duas na maior pegação me excitava mais. Elas trocavam beijos safados chupavam o peito da outra e agarravam a pica e se punhetavam juntas. Interrompi e passei para a Stef, queria sentir o cuzinho dela também antes de gozar e era até mais apertadinho que o da outra.

Fiquei ali, comi gostoso também até que o orgasmo foi se aproximando e gozei de novo dentro daquele cu gostoso, com preservativo, claro. Elas gozaram de novo juntas na punheta e o quarto ficou uma loucura, cheiro de sexo empesteou o ambiente, gozada em todas as partes do lençol e os três suadinhos. Tomamos um banho relaxante onde ganhei um último boquete e fui embora satisfeito, feliz e com o cu totalmente arrombado. Fiquei tão traumatizado que demorou de novo para eu deixar outra travesti comer meu cu.

Fiquei tão viciado em dar, que conversei com minha esposa e propus uma inversão. Ela no começo não gostou muito da ideia, achou que eu tinha virado viado, mas conversei com ela e com jeitinho ela entendeu e a gente acabou tendo nossa primeira inversão. Começamos com um strapon pequeno, mas isso é um relato que contarei mais em breve para vocês.

as travestis

Contos relacionados

© 2019 - Ler Contos Eroticos
Porno - Xvídeos - Xvideos - Porno Gratis - Sexo Amador - Videos pornográficos Xvideo Porno - Xvideos Pornor - - x videos - xxx - Filme Pornô - xvideo - Porno nacional Contos Eróticos - - Videos Pornos