Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô » Contos de Sexo » Meu primeiro anal com o filho do patrão

Meu primeiro anal com o filho do patrão

  • 10 de novembro de 2020
  • 7680 views
8 votes

Depois de algum tempo trabalhando ali me acostumei com meus patrões, era uma senhora de 50 anos muito em forma e depois de me chupar gostoso se contentou por um tempo em ver o marido me comer gostoso. Ele me fodia em várias posições diferentes , sempre seguindo as instruções dela, que diziam exatamente como ele devia me comer, a velocidade que me fodia, a força em que sugava meus seios. Ele obedecia e sempre terminava com ele enchendo Minha boca de porra e me fazendo engolir sem derrubar nenhuma gota.

As vezes antes de eu vestir ela chegava bem perto e colocava seus dedos na minha boceta, me encarava enquanto ia colocando um por um dos dedos dentro de mim, ela mexia e me fazia gozar na mao dela. Depois eu chupava cada um dos dedos melados dela. Ela sempre dizia: – tá quase pronta, você vai ter tudo o que merece aqui cadelinha.

Isso virou uma rotina, eu acordava de manhã pensando no meu dia de trabalho e na minha manhã gostosa com os dois.

Cuzinho arrombado pelo filho do patrão

Um dia cheguei de manhã e ela estava sozinha, começamos a limpar tudo e depois de uns 15 min quando íamos começar a colocar os pães pra assar ela me segurou pelo braço e disse: – hoje você vai ter tudo que uma cadela merece. Eu me assustei e fiquei sem reação, era impressionante como ela exercia esse poder sobre mim.

Entramos no escritório dela e ela já baixou minhas calças e tirou minha camiseta. Fiquei só de lingerie, ela me apoiou na mesa e me beijou, ela tinha uma boca macia e deliciosa, só de beijar minha buceta encharcava implorando por aquela língua, ela beijou meus seios apertando um mamilo de cada vez com força o suficiente pra me fazer sentir dor mas ter muito tesão. De repente ouvi alguém bater na porta, pensei que era o marido dela, mas quando abriu era o filho dela. Fiquei pálida de tanta vergonha, eu só de calcinha, toda molhada no escritório da mãe dele.

Ela abriu a porta sem ligar, cumprimentou ele, ele me deu bom dia e sentou no sofá. Ele tinha uns 30 anos, um pouco mais do que eu que na época tinha 25. Eles começaram a conversar sobre como estava frio, ela perguntou das crianças e do trabalho e eu não sabia o que fazer pq ela segurou meu braço com força o suficiente pra eu saber que devia continuar ali.

De repente ela se virou pra ele mudou se assunto e disse: – é Ela, você não disse que sua esposa nunca deixa você comer um cu, pois bem, não vai sair por aí procurando o cu de qualquer uma. Ela eu conheço, sei que é gostosa e você come e passa a vontade.

Fiquei sem chão, não acreditava que ela estava oferecendo meu cu pra ele como se fosse a coisa mais comum do mundo. Ele concordou e já começou a tirar a roupa. Eu entrei em desespero e comecei a falar que não, eu nunca tinha feito anal nem com meu marido, e quando eu vi o tamanho do pau dele tive certeza que ele ia me arrombar, pelo jeito pau grande e grosso era genético. Ela me olhou bem séria: – você pensa que eu estou brincando? Aproveita e experimenta também!

Antes que eu pudesse fazer algo ela abaixou e começou a me chupar, a língua dela entrava e saia de mim com uma facilidade. Ela já conhecia cada pedacinho da minha buceta e mordia de leve o meu grilo me fazendo gozar na boca dela. Quando eu estava bem molhada e la molhou os dedos na minha boceta boca e enfiou no meu cuzinho. Primeiro 1 dedo, depois 2. Eu já estava bem molhadinha e cheia de tesão. Ela me apoiou na mesa e deixou minha bunda toda exposta , falou baixinho no meu ouvido: – relaxa! Eu senti aquele pau entrando devagarzinho tentei me mexer  mas ela foi massageando meu grelo e ele colocando só a cabecinha e eu sentia meu cuzinho sendo arrombado. Ela ia me pedindo pra relaxar, foi quando eu ouvi ela falando pra ele: – fode! Ele socou sem dó, meu cu se abriu por inteiro. Ele segurou minha cintura e começou a foder primeiro devagar e cada vez mais rápido e mais forte. Ele me levantou da mesa, ela me beijou com muito tesão e disse pra ele : – pode fuder essa cadela sem dó. Ele segurou meu cabelo e socou, fiquei sem fôlego, sem ar, eu gemia e rebolava a bunda naquele pau gostoso gemendo sem parar. Ela falava : – olha que cadela safada, rebolando esse rabao. Pode fuder, sem dó enche esse rabo de porra.

Ele me segurava e fodia. Quando eu estava quase gozando ela enfiou três dedos na minha buceta com tudo. Eu gritei e gozei com a mão dela e o pau dele dentro de mim. Ele gozou e encheu meu cuzinho de porra. Enquanto ele se trocava, ela me segurou pelo cabelo e disse: – se prepara que da próxima vão ser dois paus pra você.

Ele foi embora satisfeito, voltou mais algumas vezes pra comer meu cuzinho e uma vez ate compartilhou com o outro irmão mas ai é outra história.



Leia Contos eroticos relacionados

1 comentário para “Meu primeiro anal com o filho do patrão

  1. Ribeiro • 21 de novembro de 2020

    Deixa eu comer seu cuzinho tbm

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2020 - Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos - Filmes Porno - Porno Brasileiro

error: