Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô » Causos de Traição » Não aguentei e traí minha esposa com minha cliente

Não aguentei e traí minha esposa com minha cliente

  • 12 de novembro de 2020
  • 6407 views
5 votes

Meu nome é Ariel (*), tenho 42 anos , sou casado e tenho um casal de filhos. Tenho 1,86, peso 79 quilos e pratico natação e caminhada ha 5 anos. Trabalho com vendas desde os 1 8 anos.

Um dia, visitando a loja de vendas de uma das minhas clientes, no interior, entrei na loja, ela estava sozinha. Uma loja pequena, no centro da cidade. Ao entrar, cumprimentei e dei um beijo em seu rosto. Pensa em uma pele macia, além disso, ela estava muito cheirosa. Vestia uma camisa e saia social, e um sapato preto. A saia, tinha um leve racho na perna esquerda. Começamos a conversar sobre as vendas e pedidos quando, acredito que sem querer, ela acabou passando o pé na Minha panturrilha e na parte interna da minha coxa. Dei um leve tranco para trás e ela ficou toda desconcertada.

– “Ai desculpa, foi sem querer”, disse acanhada.

– “Imagina! Só fui surpreendido rsrsrs”, brinquei, Não estava esperando.

Olhei em sua mão, casada. Aliança brilhado .
– “Vou te mostrar uma estratégia para ampliar suas vendas. Confia em mim?” – indaguei.

– “Claro”, ela respondeu imediatamente.

-Você gosta de experimentar coisas novas?, perguntei. “Novas experiências?”

– “Como assim?” Perguntou ela franzindo a testa franzindo a testa e dando um sorrisinho debochado.
– “Confie em mim”. Disse a ela.

Levantei, fui até a porta de aço e a desci. Logo após tranquei. Era de dia, e o centro estava bem movimentado. Foi até ela, um pouco assustada e confusa. Falei:

-” Levante-se”.

Ela ainda meio que sem saber o que estava acontecendo, se levantou e ficou de frente comigo. Falei, venha cá. Ela ve io. Ficou de frente com a bancada de roupas no centro da loja.

Meu corpo tremia. Sou casado a mais de 20 anos e nunca trai minha Esposa. Não sabia o que eu estava fazendo mais já tinha começado, iria terminar.

– “Eu não resisto a você”, falei com voz firme. Não reconhecia o que eu estava fazendo.

Comendo a cliente durante a visita à sua loja

Ela ficou estática. Fui atrás dela, coloquei seus braços pra trás e dobrei seu corpo sobre a bancada. Peguei um cachecol ao lado, amarei suas mãos e pressionei meu pau levemente em sua bunda gostosa. Fui na orelha dela e sussurrei:

-“Vou te foder”, com a voz tremula.

Vi que a respiração dela estava ofegante, mas que os pelinhos de seu braço estavam arrepiados. Mordisquei seu pescoço e o lóbulo da orelha e vi que ela estava se entregando. Com uma de minhas mãos, subi sua saia e coloquei sua calcinha para o lado. Abaixei meu zíper, estava latejando. Eu estava fora de si naquele momento, um tesão que não da pra descrever. Parecia mentira que aquilo estava acontecendo. Passei meu pau levemente por fora de sua bucetinha e par a minha surpresa, ela estava molhadinha.

Ainda debruçada sobre a bancada, apoiei levemente sobre ela, puxei firme seu rabo de cavalo e disse mais uma vez:
-“Vou te fuder, não estou aguentando”.
-“Me come ela respondeu”. Nesta altura, já estava louca de tesão.

Eu guiava meu pau por fora da sua bucetinha para frente e para trás. Ela ficava ainda mais louca. Dava leves contorcidas e gemia baixinho.

Seu grelinho parecia um tijolo de tão duro. Passei a mão numa das vezes que guiava meu pau e senti ele saliente. Comecei a penetrar levemente meu pau em sua buceta extremamente molhada. Estava bem quentinha quando mordeu a cabeça do meu pau. Além disso, ela deu uma leve inclinada na bancada fazendo com que eu a colocasse de volta com o cotovelo do braço no qual eu segurava seu rabo de cavalo. Ela estava delirando.

Quando comecei a fazer leves zigue e zagues com a cabecinha e dar umas passadas no grelinho dela, fomos interrompidos com batidas na porta da loja.

-“Sedex”., e três batidas fortes foram dadas na porta.

Desfizemos o entrelaçamento e ela sinalizou pra mim ir ao banheiro da loja. Antes de ir, peguei uma caneta e espiei. Ela arrumou a saia e ajeitou a blusa. Deu um aperto no rabo de cavalo e abriu a porta.

-“Uma encomenda para a senhora. Pode assinar aqui por favor”, disse o motoboy indicando a prancheta.

-“Desculpe pela demora. Estamos fechados para almoço. Mas pode abrir a porta de aço para mim? É pesada”..pediu ao homem.

Ele abriu e foi embora com sua moto de escapamento barulhento. Neste momento, meu coração quase sai do peito.
Sai do banheiro já recomposto. Dei um beijo em seu rosto, dei meu cartão e fui embora.

-” Obrigado por tudo”, disse a ela. Ela não respondeu. .

Atrás do cartão estava escrito: “Se você gostou, me envie um e-mail neste endereço”

Será que ela enviou?

Lembro-me perfeitamente de cada detalhe do seu corpo maravilhoso, sua bunda macia, seus seios médios na palma da minha mão com os bicos duríssimos na minha mão e meu pau já fica duro dentro da calça.

Na próxima oportunidade conto o desfecho desta história.

(*) Nome fictício.



Leia Contos eroticos relacionados

4 comentários para “Não aguentei e traí minha esposa com minha cliente

  1. lina • 13 de novembro de 2020

    tenho 19 e amo uma putaria quem quiser me mandar por email… xxxx

  2. ina • 13 de novembro de 2020

    tenho 19 anos e gostaria de trocar umas safadezas por email se algum tarado se interessar… xxx

    • Francisco • 15 de novembro de 2020

      Oi delicia mim manda email xxxx
      Te aguardo gostosa safadinha

    • Paulo • 21 de novembro de 2020

      entre em contato comigo pelo meu email, ai conversamos melhor.

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2020 - Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos - Filmes Porno - Porno Brasileiro

error: