Adorável sobrinha me chupou bem gostoso

  • 13 de outubro de 2020
  • 341 views
5 votes

minha esposa tem uma sobrinha linda, baixinha 1,62, bundudinha e rostinho angelical, sempre achei ela uma gatinha porem nunca pensei em tentar nada com ela, apesar de sempre elogia-la, dizer que estava cada dia mais gatinha, mais nada com má intenção.

Um belo dia ela estava na minha casa e minha esposa resolveu ir tomar banho, eu estava fazendo uns trabalhos no computador que ficava no nosso quarto, foi quando resolvi ir na cozinha tomar um copo de água. Quando levantei da cadeira vi que ela não tinha indo pra sua casa que era próxima da minha, ela estava de pé entre o guarda roupa e a cama, eu tinha que passar bem próximo dela pra ir pra cozinha e assim o fiz, porém no momento que estava na frente dela, sinceramente não sei o que me deu, parei na frente dela e a beijei numa rapidez que não deu tempo dela evitar.

De inicio ela tentou não me deixar continuar, mas segurei o rosto dela com as mãos e continuei, quando vi que ela parou de resistir, entrou na onda, mas foi tudo muito rápido, ai paramos e sai pra cozinha sem dizer nenhuma palavra, ela veio atrás de mim e na cozinha me disse:

-Vc é louco! Eu disse:

-posso até ser, mas não gosto de perder chances. E dei uma risadinha meio que safada, e como ela riu eu perguntei:

-e ai foi tão ruim assim? Ela disse:

-Ruim não foi, mais vc é casado com minha tia. Ai eu disse a ela:

-foi só um beijo fique tranquila. Foi quando ela me disse:

-E que beijo, meu namorado nunca me beijou assim. Ai não perdi tempo e disse:

-sério isto? Ela respondeu que nunca mesmo, ai me senti muito bem pois eu tinha 42 anos e ela 18.

Como vi que o chuveiro ainda estava ligado, cheguei próximo dela e disse:

-Posso repetir a dose?

Sobrinha chupando meu pai

Ela não me respondeu, me puxou rapidamente e desta vez ela que me beijou, confesso que mesmo com aquele clima quente do que havíamos feito, não esperava esta reação dela, mas este beijo pra mim foi melhor que o primeiro porque ela colocou praticamente toda sua língua dentro da minha boca, e roçou a ponta da língua no céu da minha boca, desta vez era eu que nunca tinha sentido esta sensação.

Foi quando ouvimos o chuveiro desligar, eu queria continuar pois sabia que minha esposa ainda demoraria alguns segundos até se enxugar e sair do banheiro, mas ela parou e já se virou pra sair da cozinha, ai eu acompanhei ela até área de serviço e falei:

-que língua saliente você tem garota. Foi quando ela me disse bem pertinho do ouvido:

-Vc não tem ideia do que esta língua é capaz de fazer, e saiu rapidamente pra sua casa, fiquei maluco, imaginando onde aquilo poderia chegar, após este dia sempre arrumávamos algum tempo que não tinha pessoas por perto pra conversarmos sobre o que aconteceu e o que de repente poderia vir a acontecer.

Passou uns 15 dias e eu fui ao estádio, como sabia que ela saia do colégio por volta de 22:30 sai antes do jogo terminar e parei o carro próximo ao portão do colégio, quando ela saiu e foi em direção ao ponto de ônibus, deixei ela ganhar alguns metros e parei do seu lado oferecendo uma carona, que na hora aceitou, no caminho não perdi tempo, quando o semáforo fechou eu olhei pra ela e puxei seu rosto para beija-la. Ela não resistiu e da mesma forma da vez anterior usou sua língua com maestria, foi quando ela me disse:

-Tio o sinal abriu.

Eu ja estava trêmulo, ai eu disse a ela mostrando o meu volume por baixo da bermuda. Ela me disse:

-Que isto! Só com um beijo e vc já fica assim? Ai eu disse:

-É que quando nos beijamos fiquei imaginando sobre o que você tinha me dito, de que eu não tinha ideia do que esta língua era capaz de fazer. Foi quando ela disse:

-Você não vai querer que eu te mostre né?

-Eu adoraria. Respondi a ela.

Rapidamente percebi ela com as duas mãos no ziper da minha bermuda, ela abriu pegou meu pau e disse:

-Uau que delicia, como minha tia é bem servida.

E não disse mais nada, abocanhou meu pau sem cerimonia, colocou a cabeça entre os dentes e apertou devagarinho por alguns segundos, depois engoliu ele todo de uma vez só, descia e subia a cabeça com a maior força, fez este movimento umas dez vezes e parou dizendo vamos pra casa. Foi quando eu disse:

-calma, se vc fosse de ônibus vc demoraria mais tempo pra chegar, vamos parar próximo de casa e quando o ônibus passar vamos atrás dele e você entra, pra todos os efeitos vc veio de ônibus. Ela me disse:

-é verdade, não tinha pensado nisso. Foi quando eu perguntei:

-e ai o que mais esta língua é capaz de fazer? Ela disse:

-eu ainda não te mostrei o que ela faz. E sorriu.

Ai ela pediu pra eu parar próximo a um ponto de ônibus que era bem escuro, quando parei ela disse:

-vamos descer do carro.

Descemos e fiquei de pé encostado no carro, ela agachou na minha frente e baixou minha bermuda ate a meia, voltou pro meu pau e a chupar devagarinho, passando a ponta da língua na parte de baixo do pau e desceu até o saco, quando ela colocou a ponta da língua na parte de baixo do saco, senti uma sensação maravilhosa, ela punhetava o pau e passava a língua no saco, fez isto por uns cinco minutos, e ficou de pé dizendo agora vamos pra casa, eu não percebi mas o ônibus acabara de passar e levantei a bermuda e entramos no carro.

Ao chegar no ponto que ela descia, parei o carro e disse que deixaria ela ali e depois de cinco minutos eu chegaria em casa pra não dar bandeira, ela me deu um beijo e disse:

-Tio você é muito gostoso e não vou me contentar só com isto, se prepare pois vamos ter mais vezes, ok? Eu disse:

-sim claro!

Mas a sequencia vou lhes contar nas próximas vezes ….



Leia Contos eroticos relacionados

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2020 - Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô

porno - contos eroticos - quadrinhos eroticos - xvideo - Filmes Porno - Porno Brasileiro - Xvideos - xvídeos

error: