Comi a morena do curso

  • 18 de dezembro de 2020
  • 2355 views
1 vote

Eu sou Mario (*), tenho 23 anos, moreno alto, olhos negros, 20cm de pau e bem tarado. Eu recentemente fiz um curso e conheci uma mina, ela é morena, cabelos curtos e aparenta ter uns 33 anos. Comecei a ter amizade com ela, mas nada com segundas intenções.

Depois que o curso acabou eu vi uma foto dela no face, de vestido branco e dourado, estava um tesão, o decote nada discreto mostrava o tom moreno e brilhoso da sua pele, decidi chamar ela pra conversar a final nunca toquei no assunto, mas já imaginava que debaixo daquela farda ela escondia um belo corpo.

Prontamente ela me respondeu, falamos do tempo e como ela estava, falei tbm que achei ela linda e tal, mas que seu namorado deveria ser muito ciumento, e que era para ela apagar as conversas, ela disse que estava solteira, muita conversa depois, comentei sobre a foto do vestido e que tinha imaginado que ela tinha um corpão, mas não sabia o quão era bonito, a final a farda escondia. Ela agradeceu e disse que ja tinha imaginado a mim tbm. Perguntei: oq? Ela falou: imaginei se o beijo era bom, por vc ter a boca bonita. Falei: não sei explicar, mas posso mostrar. Ela sorriu e topou, marcamos de nos encontrar alguns dias depois.

Metendo bem gostoso na morena do curso

Eu já estava tarado nela, chegou o dia e tinha gente em minha casa, mas não cancelei com ela, deixei tudo de pé e fui! Cheguei próximo a casa dela e mandei mensagem, to aqui embaixo, ela já estava vindo, quando a vi de vestido rodado bem solto, não me contive em pensamentos insanos, nos falamos e dei um beijinho nela, subiu na moto e fomos em direção a uma estrada que dá em uma cidade vizinha, perguntei se ela tinha medo do escuro, ela sorriu e disse que não.

Nesse momento vi um caminho de terra que passava muitas vezes por lá e entrei, logo vi um galpão, portões enormes e muito escuro, nem sinal de carro nem casa, só nós e a lua… falei a ela que em minha casa tinha chegado visitas e que ficaria devendo a ela essa. Ela me disse que sem problemas, e se eu tinha certeza que ninguém ia aparecer. Acenei que sim!

Nem quis rodear muito, desci da moto e já fui puxando a morena pelo cabelo, encostei no portão e beijei ela, logo no beijo ela suspirou, passei a mão sobre sua cintura, quadris e peguei na bunda, quando apertei ela ficou na pontinha dos pés, encostando sua virilha em mim, que já estava de pau duro feito pedra, no mesmo segundo já a peguei pela cintura e girei ela, dei uma encoxada por trás, fiz um rabo de cavalo em seu cabelo com uma das mãos, com a outra peguei em seu pescoço bem carinhoso e fui beijando sua nuca, até perto do seu ouvido.

Falei sussurrando: não imaginava que minha amiga era uma putinha tão linda e gostosa. Imediatamente senti ela mexer a bunda, bem tímida, só pra sentir meu pau, em seguida falei. Ele ta assim por sua causa, soltei o pescoço dela e percorri a mão sobre os ombros até a barra do vestido, ela colocou a mão por cima meu short e eu peguei na bunda dela por baixo do vestido, começou a soltar pequenos gemidinhos, abracei ela por trás e quando coloquei a mão nas suas coxas, senti úmida, passei o indicador por cima da calcinha em sua bucetinha e fiquei um minuto mais ou menos beijando sua nuca e masturbando ela, quando puxei sua calcinha de lado e passei meu dedo naquela buceta, pra surpresa de ninguém ela já estava totalmente molhada, não aguentei de tesão. Falei: pega o pau do teu macho!

Ela com as mãos pra trás obedeceu. Curto e grosso: agora pincela tua bucetinha com a cabeça dele! Ela de olhos fechados empinou a bunda, afastei bem a calcinha dela e começou aquela sensação da bucetinha dela deslizando sobre ele, soltei ela e desamarrei o vestido das costas, ela continuou sarrando em meu pau, volta e meia ela colocava a cabecinha na entrada e fazia deslizar até o clitóris, aquilo tava me deixando louco, tirei o vestido dos ombros e comecei a massagear seus peitos, ela não aguentou, colocou a cabeça do meu pau na entrada, que naquele momento já estava completamente ensopado do melzinho dela, forçou seu corpo pra trás, senti meu pau invadindo ela centímetro por centímetro, peguei na cintura, no cabelo e gemi de tesão.

Eu: puta que pariu, aaahhh!!! Ela: ta gostoso safado? Perguntou com a maior voz de putinha, mas estava e como tava. Meu pau já tava pegando fogo dentro dela, aí começou o vai e vem, ela já inclinou para frente, queria sentir meu pau todo abrindo ela, continuei segurando o cabelo dela, mandei abrir a bunda pra mim, ela abriu, infelizmente estava muito escuro, não deu pra ver aquela bunda enorme e gostosa, comecei a bater nela e meter, revezava entre chamar ela de gostosa e xingar ela… Isso sua puta, faz teu macho delirar, passei o dia inteiro imaginando fuder vc. É cachorro? Então fode essa puta! Ela respondia.

O barulho do sexo ja exalava no ar, o gemido tímido dava lugar ao gemido forte, ela apoiou as mãos na moto e gemeu alto, implorando pra eu gozar, mas eu não estava nem perto, pra mim aquilo ainda ia durar horas, ela insistiu, em pedir pra eu gozar, peguei com as duas mãos em seu pescoço… Cala a boca sua cachorra, eu só vou gozar quando eu quiser! E dei uma leve enforcada nela… Ela urrou de tesão e tentou falar que estava gozando mas não conseguiu, só gozou, gemeu querendo desfalecer e eu a segurei, continuei metendo e em tom de ironia falei.. safada gozou no meu pau rapidinho Ela: Gozei gostoso.

Por trás dela eu sorri, sem parar de bombar. Agora ela queria que eu gozasse de qualquer jeito. Como todo homem gosta de tentar, eu não fui diferente, perguntei se ela ia me dar o cuzinho, ela me disse q doía e que meu pau era muito grande para tal proeza. Me contentei e falei tudo bem, mas em breve vou comer seu cuzinho! Afirmei.

Ela apenas sorriu. Continuei metendo e já que não ia rolar nada decidi gozar, meti, bati, xinguei… e em questão de minutos estava sentindo o apse do tesão, meu pau latejava dentro dela, ela gemia e implorava pra eu gozar, e assim fiz, gemi muito ao sentir que tava gozando naquela morena, me apoiei nela e gozei… Aah caralho, to gozando… Ela sorriu, olhou pra trás e disse… Isso safado, goza na minha bucetinha. Quase enlouqueço.

Nos beijamos, nos vestimos e fomos embora. Em cima da moto ela ficava pegando no meu pau, me falando um monte de sacanagem! Fiquei feliz pois ela tinha amado. Nos falamos depois, e marcamos de nos ver depois que eu saísse das entregas, mas esse caso já é para outro dia.

(*) Nome fictício.



Contos relacionados

1 comentário para “Comi a morena do curso

  1. Ju • 26 de dezembro de 2020

    Faz segunda parte, adorei

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2021 - Contos Eróticos – Top 10 Contos Eroticos – conto erotico (2020)

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos - Filmes Porno - Porno Brasileiro

error: