Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô » Contos de Sexo » Esposa fez a festa na pica de outro cara

Esposa fez a festa na pica de outro cara

  • 27 de julho de 2020
  • 282 views
8 votes

Seria um fds para desopilar, uma viagem curta, iniciando nossa programação no sábado pela manhã, indo ate o domingo pelo fim da tarde. Alugamos uma casa com piscina, churrasqueira, compramos algumas cervejas, petiscos e lá fomos nós. Aproveitaríamos o sol durante o dia e à noite assistiríamos filmes no sofá, tomaríamos um vinho curtindo o frio. Tinha tudo pra ser uma viagem comum de casal, mas foi o fim de semana mais tesudo que já tivemos.

Chegamos ao nosso destino e o sol estava ótimo, depois de algumas cervejas e um banho de piscina, ela faz a sugestão de convidar um amigo para se juntar a nós. Sempre conversamos sobre sobre várias fantasias que temos, uma delas seria a de eu deixar ela se divertir a vontade com um cara, na hora do sexo gostamos de ficar nos provocando, falando sacanagens baixinho no ouvido um do outro, que casal não faz isso? Concordei em chamarmos, tudo bem, mas, quem seria? Como faríamos para encontrar alguém disposto tão rápido? Não conhecemos ninguém aqui aonde estamos.

Pra minha surpresa ela já havia feito uma seleção e ate já tinha feito contato com o pretendente, trocado fotos e algumas provocações já rolavam entre eles. Ele era um cara jovem, bem apresentado e com o físico em dia. Passando um pouco da conversa dos dois vi que nosso convidado era dono de um pau avantajado, cheio de veias, logo após a exibição de seu membro ela havia enviado vídeo se masturbando com a buceta toda molhada, dizia estar louca pra sentir a rola dele dentro dela, que há tempos deseja um dotado pra ela se divertir. Seguiu a conversa desenhando algumas posições e fazendo elogios ao corpo e especialmente à rola dele. Já havia até avisado, quando estávamos na estrada, que hoje era o dia que iria gozar loucamente no pau dele!!

Convite feito e aceito, ela vai se arrumar pra nosso hospede com um largo sorriso no rosto. Enquanto isso, eu o recebo e faço uma sala com nosso convidado. Cara simpático, de boas ideias, bem vestido, descontraído, vamos tomando algumas cervejas a beira da piscina e conversando sobre vários temas da vida. O clima está bom, a conversa esta fluindo bem! Ela surge e se junta à nós na mesa, ele a olhou como se já a estivesse despindo, ambos se olham e soltam um sorriso discreto.

Pouco tempo de conversa, ela sugere de irmos todos para a piscina, eu sabia que ela estava ansiosa para exibir um de seus biquínis fio dental em seu corpo escultural. Assim ela fez, tão logo concordamos tirou seu short e sua blusa num piscar de olhos, foi caminhando para a piscina sabendo que estaríamos nós dois admirando sua bunda naquele pequeno pedaço de pano. Parecia estar desfilando em uma passarela, lentamente entrando na água. Nosso convidado também se prontificou, tirou sua blusa e bermuda e foi pra água. Nesse momento percebi o olhar dela interessado no volume em sua sunga. Nos juntamos e o clima continuou de boa conversa, álcool e risadas.

Com sol, cerveja e piscina, sempre bate uma moleza no corpo, eu precisava tirar um cochilo, estava com o corpo cansado, iria deixar minha esposa com seu convidado por um instante, preciso descansar. Sabia que os dois se provocaram muito ao longo daquela manhã, algumas mãos bobas rolaram nas entrelinhas de nosso encontro, as vezes ele ia buscar alguma coisa quando ela estava na pia só pra passar roçando o pau nela. Ela percebia e empinava a bunda de leve, involuntariamente ate parava o que fazia na pia, só pra se concentrar na rola dele roçando em sua bunda, ele voltava com um volume quase estourando a sunga, eu percebia e fingia não ver. Sempre soube que ela gostava de dotados, ele fazia questão de exibir. Todos agindo discretamente, sem exageros, curtindo a sedução daquela manhã.

No banho de piscina, conversando, rindo, brindando, ele apoiado com as costas na borda, cotovelos em forma de crucifixo acima da bora, deixava seu corpo à disposição, quase oferecendo à ela, que sempre dava um jeito de passar a bunda no pau dele, algumas vezes aproveitava pra apalpar por cima da sunga, fazia tudo discretamente, como se fosse um acaso. Olhando nos meus olhos, ela tem certeza de que sei o que esta acontecendo por baixo da água, de frente para mim, descaradamente estampa um sorriso sacana no rosto, se encosta nele, imprensando-o contra a parede e com sua mão esquerda me puxa pelo pescoço e me beija a boca. Sua mão direita esta atrás de seu corpo, massageando o pau de seu convidado, que lhe dá beijos no pescoço e orelhas.

Quando enfim nos afastamos pude ver que a rola dele já estava fora da sunga, enorme, dura! Ela havia masturbado ele enquanto me beijava. Ou será que ele já havia metido a rola nela ali mesmo? Me despedi dela com um beijo e aproveitei pra sentir sua buceta, afastei seu biquíni e senti o quanto de tesão ela já estava naquela brincadeira

Rimos e interagimos com nosso convidado como se nada estivesse acontecendo, totalmente a vontade e confortáveis. Pedi licença e fui deitar.

Assistindo a mulher fogosa dar para outro

Resolvi descansar um pouco na rede que estendi no terraço, me deito imaginando como estariam se comportando eles. Agora tudo esta em silencio, não ouço mais as risadas, nem conversas, só a musica tocando ao fundo. Deixei eles no meio de uma pegação, ele já estava com o pau de fora e ela praticamente pedindo pra meter. Imagino que ele já esteja metendo na buceta dela dentro da água, só afastando seu biquíni de lado. Ela esta louca de tesão por ele, foi ela que escolheu nosso visitante e o seu único critério é o desejo pelo seu corpo, mas o dia esta apenas começando e ela esta só me provocando com o dotado que escolheu pra satisfazer suas fantasias. Ainda tem muita coisa pra acontecer nesse dia.

Existe uma regra entre nós, se tudo é permitido, nada precisa ser escondido. Eles vão tomar um banho no chuveirão que fica próximo a piscina, ouço o barulho da água caindo no chão, faz muito tempo que ela não trepa sozinha com um cara diferente, é ela e seu “amante”, com a consciência limpa. Estou de olhos fechados mas não consigo dormir, fico imaginando o que devem estar aprontando aqueles dois. O banho rendeu mais que o normal, depois, só o silencio me acompanha. Olhei pelo canto da rede e percebi a sunga e biquíni jogados ao chão, agora estou curioso!!!

Aquela tardinha no quarto, após uma piscina e um banho acompanhada, eu sei que ela vai maltratar a rola dele, ela quer! Esta cheia de tesão! Tem a tranquilidade de saber que aceito qualquer proposta dela, qualquer situação ali, é permitida, tudo é permitido e nada é obrigatório. Ninguém estará fazendo nada de errado. Ela vai aproveitar pra trepar como ha tempos não fazia, vai saciar seu desejo de macho!

Ela não viu, não percebeu, ou fingiu muito bem não perceber, penso eu enquanto a observo, pela fresta da porta, naquele quarto a tarde. Meu sono não rendeu, o tesão superou, pensava como os encontraria, como ela estaria, o quanto estaria aproveitando esse momento, meu pau já não escondia de tão excitado, mas eu tinha que controlar meu impulso, precisava aguardar, queria ver como seria ela com outro cara na minha ausência, só conseguia pensar na foto que havia visto do membro dele, nas declarações de desejo dela, nas mãos bobas que havia percebido, no volume que ele não fazia questão de esconder, na cara de safada dela enquanto masturbava ele na piscina e na duvida do que havia rolado enquanto estavam sós. A rola dele era enorme e aquela era minha mulher! Ele iria fuder a minha buceta!

Cuidadosamente fui atrás deles. Os vi pela brecha da porta, a luz do sol no final de tarde iluminava aquele quarto, o desejo entre aqueles dois pulsava, sexo carnal, os dois suados, cabelos molhados, se esfregando, ela apreciando o membro dele, parece gozar a cada centímetro que entra em sua buceta. Meu deus, nunca a vi transar assim, minha mulher parece estar num cio animal, que devassa! Que tesão! O cheiro de sexo incensa todo o quarto!

Ela fez de proposito, quer que eu tenha a visão do pau dele penetrando a buceta da minha esposa, quer me mostrar uma visão privilegiada. Quer me provocar fazendo assistir a cena, ela quer me causar inquietação, ciumes. Posso ouvir ela gemendo, hora fazendo elogios à rola dele, hora falando obscenidades, mandando ele meter fundo, chamando de delicioso o cacete dele, como ela geme!!!!

Ela quer mostrar, ninguém esta ali pra esconder nada, é o acordo que temos, por isso cavalga no seu convidado de costas pra porta sem o menor pudor, deita sobre ele pra exibir a cena de sua buceta arregaçada pela pica dele sem se preocupar se estou assistindo. Aumenta o ritmo, quicando forte, batendo sua bunda contra os ovos dele, fazendo sua buceta engolir todo o cacete que antes parecia enorme, quando sobe da pra ver o pau dele todo lambuzado. Me masturbo enquanto observo minha gata fodendo um cara dotado. Ela esta fudendo ele! Não ao contrario! Ela quem domina!

Cheio de tesão para gozar

Não sabe em que momento vou estar ali assistindo, não importa. Que se dane! Um pensamento invade sua cabeça, agora o tesão tomou conta dela, ela geme quando consegue colocar tudo dentro dela, quicando de cocoras com violência, ele sente a pressão, ela anuncia que vai gozar e explode de prazer em cima da rola dele. Solta um grito e cai sobre o corpo dele, esfregando seu clítoris contra o pau que lateja dentro dela. Ela que controla ele, lentamente, deitada sobre seu corpo suado, permanece rebolando, se esfregando na pica. Eu assisto toda a cena tentando não ser percebido, me controlo para não gozar. Ouço ela pedindo pra ele fuder ela com força, ela sai de cima dele, ainda de costas para a porta chupa e se poe de 4. Eu vejo aquela cena.

Ela não se importa com qualquer de nós, quer matar seu desejo, o combinado pra chamar nosso colega foi de ela ter um fim de semana de sexo livre. Agora vejo ela de joelhos chupando, masturbando e pedindo a gozada de seu amante, ela olha para porta exibindo o pau dele como um troféu a meio centímetro de seu rosto, ela não sabe o quanto eu vi, mas agora olha nos meus olhos. Se envolveu, se entregou ao ponto de esquecer que eu estava naquela casa, esqueceu completamente, estava louca de tesão pelo corpo dele. Realizei uma fantasia que nunca imaginei poder concretizar, que loucura! Não acredito no que esta acontecendo!

Ela sabe que eu vi, não sabe desde que momento estou assistindo, ela se entregou ao tesão e aproveitou cada centímetro, cada minuto, não percebeu, isso não importava, teve orgasmos, gritou a cada um, gemeu, isso não acontece conosco constantemente, não trepamos nessa intensidade tem muito tempo!!!! É uma mistura de sentimentos, tesão com ciumes, com desejo, com fantasia… Saio de cena antes deles saírem do quarto. Sei que ela virá ate mim, quer sentir se está tudo bem entre nós e como estou me sentindo depois de tudo.

Veio em minha busca, encurralou-me no banheiro, eu estava de pau duro com toda a cena que acabará de assistir, bom sinal pra ela, ela agarra meu pau com vontade, aperta pela base, comprime o sangue no membro, sem soltar dele ela me poe contra a parede e sussurra no meu ouvido todos os detalhes íntimos do que acabou de acontecer, faz elogios a rola dele enquanto me aperta, fala provocações, diz que esta com a buceta arrombada da pica dele, que fudeu muito, o quanto adora fuder um dotado, pergunta se quero sentir a buceta dela, se quero meter nela agora que outro macho acabou de fuder e esta toda gozada.

Ela vai mais, avisa que a noite vai fuder o cuzinho dela com o pau dele, conta das vezes como gozou, e como o pau dele arregaça sua buceta, das posições que fez enquanto estava na piscina e no banho e não vi. Quanto mais ela sussurra o quanto gostou, mais tesão acontece entre nós. Nosso convidado esta tomando um banho em outro banheiro, ouvimos o chuveiro, ela me provoca dizendo que quer ir lá lavar a rola dele, se ficar dura, elá dará o cu pra ele ali mesmo, no banho, como foi fudida de 4 no chuveiro da piscina, elogiando como ele comeu ela gostoso e o quanto ela quer novamente fuder com ele. Não dura muito, de tanta provocação eu gozo em sua mão, estava com muito tesão acumulado pela cena que assisti. Ela quis assim, apenas me masturbar, ate gozar.

Vamos ao nosso quarto, nosso convidado vai descansar no quarto que cedemos para ele. Todos precisam descansar um pouco e repor as energias para a noite, especialmente eles dois. Estamos sozinhos e ainda pulsamos de tesão. Acabei de ver minha esposa trepar como nunca trepou comigo, acabei de conhecer uma versão devassa dela. Ela se vira e percebe que estou excitado com o que acabou de acontecer. Diz que mais tarde teremos muito mais…

Sexo a três

Após um breve descanso, todos se encontram novamente, voltamos a interagir à beira da piscina, com musica, petiscos, todos banhados, descansados, perfumados, o clima de sacanagem ainda está no ar. Já é noite, ela não consegue esconder a vontade que esta de dar novamente, esta cheia de tesão, percebi que esta sem calcinha num vestidinho florido minusculo, ela dá vários lances para nosso amigo, discretamente, quase imperceptíveis, num desses, eu vi. Os dois sumiram da minha vista, por pouco tempo, não mais que 5 min. Ela deu uma desculpa qualquer, pouco tempo depois, quase em seguida, ele precisou ir no banheiro, ele voltou com um volume perceptível na bermuda, ela, ofegante, me beija a boca.

Agora estão incontroláveis, dominados pelo tesão. Imaginei se ela teria chupado ele e agora me beijava. Novamente ela sai de minha vista, ele engana por um tempo e diz que precisa buscar algo em seu quarto. Cuidadosamente vou seguindo, sem despertar atenção, vejo ela de costas pra ele, vestido levantado, apoiada na parede e levando uma bela rolada na buceta. Volto pra ver quanto tempo vão ficar. Poucos minutos estão de volta, não deu tempo de gozarem, foi só o tesão de sentir a rola dele, só tesão de meter nela.

Agora vou eu ao banheiro (de mentira), fico observando ela mostrar a buceta pra ele, sem calcinha, enquanto ele exibe sua rola pra fora da bermuda. Faço um sinal pra avisar que estou voltando. A brincadeira segue seu ritmo ate que ela sugere de assistirmos a um filme, todos sabemos que é apenas um pretexto para se iniciar mais uma sacanagem. A desculpa perfeita para se ter um cobertor escondendo muitos flagrantes.

Filme na tela, todos no no chão, encostados no sofá, edredom no colo, um em cada lado, ela no meio, pipoca sobre as pernas. Em pouco tempo sinto a mão dela sobre meu pau, já estou sem cueca e basta abrir o zipper da bermuda para deixa-lo livre e a disposição dela. Já estava duro com todas as situações. Agora ela masturba seus dois machos ao mesmo tempo, todos fingem nada estar acontecendo, normalidade no comportamento. Todos assistindo filme e comendo pipoca. Fui em busca da sua buceta por baixo da coberta e descobri que nosso convidado já esta com o dedo nela.

Ela se vira e começa a me beijar, apertando firme a base de meu pau com a mão que antes masturbava o outro. Sua intenção é outra, eu sei, ela esta “pedindo” minha aprovação, anseia por isso, enquanto olha nos meus olhos, empina sua bunda para facilitar o acesso à sua buceta, aquele vestidinho que mal cobre sua bunda, ela empina enquanto nosso amigo tenta posicionar sua rola na entrada de sua buceta, eu o ajudo, lubrificando o cacete dele com o mel dela e guiando para sua buceta. De costas para nosso amigo ela solta um gemido enquanto beija a minha boca, entrou! Tiramos o cobertor e vamos todos para o quarto. Rapidamente estamos os três nus.

Sento-me na cama enquanto ela de 4 vem me chupar, oferecendo a sua buceta para o nosso amigo, que não faz pouco caso e enterra com força numa metia só. Ela solta mais um gemido e aperta meu pau, FDP! Ela xinga ele. Que só aumenta o tesão e começa a fuder freneticamente. Vai, fode, com força! Ela pede enquanto aperta meu pau e poe sua bunda pra trás. Algum tempo assim ela pede que eu me deite e vem sobre mim, ele assiste e se masturba, dando um breve espaço ao casal. No meu ouvido ela sussura que quer aquela rola fudendo seu cu e pede que eu ofereça pra ele, abrindo sua bunda e convidando pra fuder.

Assim faço e percebo quando começa a entrar, a rola dele roça na minha, ela vira seus olhos e geme, aperta meus braços e faz uma expressão de aflição, em seguida pede que ele enfie seu pau todo, quer sentir uma rola grande e grossa arrombando seu cu na frente de seu marido, pergunta o que acho de ver sua mulher dando o cu pra outro, sinto as bolas dele roçando nas minhas e todo o pau dele encontra o meu. Ela vem no meu ouvido dizer que entrou toda, enorme e esta uma delicia dar o cu pra um dotado, desde que deu para nosso ultimo amigo, aguardava pelo próximo que iria come-la desse jeito. Metemos freneticamente nessa dupla penetração ate gozarmos.

Ainda transamos muito por conta desse dia.

Recomendo a todos os maridos um dia de corno!



Leia Contos eroticos relacionados

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2020 - Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô

porno - contos eroticos - quadrinhos eroticos - xvideo - Filmes Porno - Porno Brasileiro - Xvideos - xvídeos

error: