Esposa nua no palco

  • 11 de novembro de 2020
  • 5534 views
1 vote

Minha esposa é muito fogosa, usa fantasias, vive fazendo surpresas e danças sensuais para mim. Ela é loira, 38 anos, seios fartos e bumbum de tamanho médio. Buceta rosada e lisinha. Há seis anos, durante uma de nossas transas, ela disse que gostaria de conhecer alguma balada liberal. Somos do interior, então nos programamos e cerca de dois meses depois, viajamos rumo a capital.

Confesso que estava com medo, não sabia o que poderia acontecer no interior da casa. Por volta das 20h, ela começou a se produzir. Colocou um vestido preto, curtíssimo, colado e decote avantajado. O perfume incendiava o quarto de hotel. Aos poucos, foi se transformando. Maquiagem marcante, quase não a reconheci. Ela estava ansiosa; eu, com frio na barriga. Disse a ela que queria desistir. Olhou nos meus olhos e falou que era tarde, estava determinada.

Esposa nua no palco me encheu de tesão

Ao chegarmos a casa, a hostess apresentou-nos todos os espaços. Explicou as regras e todos os detalhes relevantes. Escolhemos a mesa de frente ao palco principal. Aos poucos os casais começaram a chegar, o clima foi esquentando, minha esposa estava faceira, beijava-me como nunca havia feito. À meia noite, iniciaram-se shows de strip-tease. O primeiro a apresentar-se foi um cara moreno, bombado, barriga tanquinho. Percebi que ela desejava estar com ele. O olhar dela parecia de uma loba no cio.

Para minha surpresa, o cara chamou minha esposa para o palco. Ela foi sem titubear. Ele dançava e esfregava o corpo na minha amada. Depois de alguns minutos, começou a tirar o vestido dela. Meu tesão era enorme ao ver minha esposinha sendo despida por outro macho. Ela estava em êxtase, olhava para mim com cara de vadia, mordia os lábios e piscava lentamente em minha direção.

A sensação de ver meu amor só de fio dental em cima de um palco, dançando com o stripper, foi fascinante. De repente, eu conhecia a outra face da minha querida. Meu pau estava duro como pedra. Era um misto de ciúmes com tesão. Ele a beijou no rosto e levou até mim. Disse que eu tinha sorte.

Ela veio em minha direção e beijou-me loucamente. Passei a mão na sua bucetinha, que estava melada de tesão. Depois disso, fomos aos ambientes reservados, nos quais observamos casais transando e se pegando. Bebemos bastante e entramos numa cabine privativa. Transamos alucinadamente. Por volta das 3h da manhã, voltamos ao hotel. Ela só falava do cara que a despiu no palco. Confesso que a cada fala dela, meu tesão aumentava. Transamos mais uma vez e dormimos coladinhos.



Leia Contos eroticos relacionados

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2020 - Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos - Filmes Porno - Porno Brasileiro

error: