Sexo inesquecível com duas trans

  • 5 de abril de 2022
  • 9.943 views views
2 votes

Tem uma trans aqui na cidade que sempre tive muita tesão nela, até porque foi a primeira que me fez de passivo. Fazia tempo que não saía com ela e, ao ver seu anúncio na internet, vi que ela fazia programa também com outra trans. Marquei com as duas para um programa a três!!!

Com uma delas, eu nunca tinha saído, mas via que ela era mais avantajada que a minha conhecida, ou seja, no encontro teria uma trans, mais alta, 1,78m, galega, com pau de tamanho médio e normal, 16cm e minha conhecida com 1,65m, cabelos pretos, e com um pau respeitável, talvez 19cm e grosso. Confesso que prefiro trans com o brinquedo feito o da nova integrante.

As duas moram juntas e fui para o flat delas, já combinando que mais tarde eu compraria uma pizza para a gente. Levei umas cervejas e cheguei por volta das 19h. Tomei um azulzinho ao chegar lá, pois sabia que ia ter muita trepada, mas nem precisou e vocês vão entender.

Sexo com duas trans

Ao chegar, as duas estavam jogando um jogo eletrônico na TV (PS2, acho). A conhecida estava de vestido, mas outra já estava apenas de sutiã e calcinha. Entrei, beijei e abracei as duas, abrimos as cervejas e começamos a conversar. Uma, que já me conhecia, olhando para mim e rindo, tirou o sutiã e a calcinha e me mandou chupar aquele cacete gostoso. Tirei a minha camisa e me ajoelhei na cadeira em que ela estava e comecei a fazer o que ela me mandou. A outra entrou na jogada e foi tirando minha bermuda. Pedi para ir para o quarto.

Já deitamos nus, menos a conhecida, que ficou meio que dançando de vestido e só então vi que ela estava sem calcinha desde que eu cheguei. Deu para ver que aquele cacete era maior do que o site mostrava! Guloso, eu parti para fazer um boquete nela e a diferença de tamanho foi o que me apavorou, pois era muita. O cacete da novata era maior, não muito, porém era bem mais grosso do que o da outra.

Começamos uma chupação, lambe-lambe, enquanto eu chupava a novata, ela chupava a outra, que me chupava, depois mudamos de posição, enfim, sensacional. Meu pau estava uma pedra, até por conta do azulzinho. As garotas pediram para eu ficar um pouco de lado e começaram a se agarrar, que espetáculo, que cena de se ver. Elas se curtem muito e estavam com tesão naquele dia. Nem toquei no meu pau senão eu gozaria. Uma então disse que a gente ia fazer um trenzinho: amiga na frente, eu no meio e ela atrás.

A novata ficou de quatro na cama, eu enfiei nela e a conhecida veio por trás de mim. Ela sabe como me penetrar e veio bem devagar, cadenciando a entrada do brinquedo e quando entrou tudo, o trem começou a andar muito bem. Eu estava adorando e só não gozei logo porque o azulzinho altera isso em mim, demoro mais a gozar. Uma, sabendo disso, tirou o pau, e veio chupar meu cu e me lamber a bunda. Gozei litros, mas só eu gozei. As garotas, não.

Tomei um banho rápido e me deitei na cama de casal em que as duas estavam. Todos nus. Uma disse que queria gozar e que a outra, que era mais calada mas bastante participativa no sexo, estava louca para me “conhecer por dentro”. Eu ri amarelo, pois, apesar da tesão, não estava querendo sentir aquele calibre no meu rabo, mas para não quebrar o clima, disse que ia pensar.

Tomamos mais algumas cervejas, uns tira-gostos e continuamos na brincadeira na cama. Notei que as duas estavam mais interessadas em me chupar – rola, ovos e bunda – a me fazerem carinhos na nuca, enfim, elas estavam se esforçando para meu tesão ficar a mil. Então a conhecida se deita com a barriga para cima e pede para que eu fizesse um boquete nela. Quando me viro para isso, ela diz que eu fique de quatro, pois outra viria por trás. Fiquei nervoso.

Ela já veio com aquele cacete de respeito no meu rabo. Não tinha colocado a camisinha ainda, mas já tinha passado gel no meu rego, no meu cu e no pau dela. E começou a roçar no meu anel. A cabeça entrou, pois eu há pouco tinha levado rola, porém, o cacete dela era maior e mais grosso. Mas a velha conhecida não parou; com carinho, devagarzinho e sempre, quando vi já estava com ela toda dentro de mim.

Meu cu ardeu muito por isso, o pau dela era um pedaço de brasa, que sangue quente daquela menina. Quando entrou metade do cacete, meu anel parecia que rasgava as pregas todas, quase que pedia para ela jogar água, de tão quente que estava no meu aro, ardia como se fosse um corte. A novata aguardou eu me acostumar, foi aumentando a velocidade e depois socava com força no meu rabo. Tirou o pau, senti um vazio, ela colocou a camisinha e enfiou de novo. Eu tentava chupar uma, mas a outra batia muito forte atrás de mim e eu não me concentrava!

Uma  disse que iria encher minha boca de porra e fez isso: me segurou a cabeça e “mijou porra” na minha boca. Gozou muito e melou meu rosto. A outra gozou me comendo. Mandou eu tomar o leite da camisinha mas fiz cara de nojo, então ela despejou o conteúdo na minha cara e assim terminei lambendo uma boa parte da porra dela.

Mais um banho, umas cervejas e as duas quiseram me comer de novo. Uma veio, enfiou, bombou e, antes de gozar, saiu de dentro. A novata entrou logo em seguida, já sem dificuldades e fez o mesmo. A conhecida mandou eu me sentar no chão do box do chuveiro e, sem me perguntarem se eu queria gozar ou não, começaram a bater punheta e gozaram na minha boca e na minha cara. Já não era tanto leite mas era uma boa quantidade porque eram duas gozadas na mesma hora.

Eu fiquei ali, sentado no chão frio, com a boca e o rosto cheio de porra e batendo uma para gozar. Elas nem me ajudaram, pelo contrário ficaram rindo de mim e me chamando de putinha, dando tapinhas na minha cara e puxando meu cabelo. Quando eu gozei, as duas começaram, sem nem me perguntar, a urinar em mim, da cabeça aos pés. Elas riam demais e ainda mandaram eu abrir a boca. Não curto engolir urina, mas alguns goles entraram! A novata ainda me deu uma “surra” de rola na cara.

Tomamos banho juntos os três, pedimos a pizza e saí de lá por volta da meia-noite, com o cu esfolado mas com uma satisfação enorme. As duas me disseram que tinham combinado tudo o que fizeram naquela noite e que, como sofri demais com a rola da novata naquele dia (A conhecida sabe que sou bastante apertado e ruim de relaxar), não tentaram o que seria o prato principal: dupla penetração. Já adianto que até hoje não houve!!!! Aguentar mais do que o brinquedo da novata não é brincadeira.

E ao chegar em casa vi que nem precisava ter tomado o azulzinho, pois só fui ativo uma vez.



Contos relacionados

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis. Quem tem prazer em ler contos eróticos de qualidade, certamente está no site pornô correto. Os melhores contos de sexo do Brasil. Existem diversas estórias de ficção, porém é possível ver muito conto erotico real. Temas sobre traição, corno, vizinha, primos, primas, incesto em geral. Todos os contos tem conteúdo apropriado para leitura. Sabemos que o tipo de usuário que possuímos é bem exigente por isso fazer a leitura dos contos eroticos levará a ter um prazer imenso, seja para bater aquela punheta ou siririca.
© 2011 - 2022 - Contos Eróticos – Top 10 Contos Eroticos – conto erotico (2022)

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos -Filmes Porno - Xvideos - Porno -Porno Gratis