Uma foda com a filha da empregada

  • 9 de setembro de 2021
  • 48 views
0 votes

Olá! Sou empresário, me considero uma pessoa alegre, discreta, sou do tipo de homem que abre a porta do carro para a dama entrar, tenho 36 anos de idade, altura 1,75m – peso 65 kg – 19cm de pênis depilado.

Está história começou quando a Minha empregada resolveu levar a sua filha para ajudar na limpeza da casa. Ela já estava para se aposentar, disse que iria colocar sua filha no lugar dela para continuar a prestar a fazer os serviços para mim.

A moça é uma garota de aproximadamente 22 aninhos, cabelos morenos pretos, olhos castanhos, 1.68cm, peitos medianos a grandes, durinhos, bundinha redondinha e firmesinha, barriguinha definida.

Eu como sempre fui assanhado dava umas atiradas para ela. Ela no início se comportava bem, e sempre ficou muito à vontade em casa. Usava roupas justas ou curtas, mais nunca nada muito ousado, mas depois de alguns meses, começou a vir com roupas mais provocantes e ousadas…rssrs

Já era perto do final de ano e tinha pedido para ela fazer uma geral na casa, lavando todas as aberturas, pois já fazia bastante tempo desde a ultima vez que tinha sido feito, então combinamos o dia e disse que iria ajuda-la.

Comendo a filha da empregada

Chegando o dia, ela veio com uma blusinha apertada que deixava seus seios volumosos, querendo sair para fora e com shorts curto e bem apertadinho, nem se via marca de calcinha… impossível de não ficar pau duro…

Como fazia calor, tempo ensolarado, eu estava só de short e na hora o volume apareceu, não tendo como disfarçar. Ela reparou, deu uma risadinha e fez como se não tivesse visto nada.

Preparei tudo e começamos a lavar as janelas. Eu ficava em baixo segurando a escoda, enquanto ela subia para lavar, ficava admirando sua linda bundinha. Por vezes, a jogava água de mangueira, dizendo estar muito quente para ela se refrescar. Quando ela descia da escada tentava ajudar a pegando em sua cintura e a puxava, fazendo ela e roçar e encostar sua bunda no volume do meu pau.

Já estando tudo pronto, e nós bastante molhados, disse que iria tomar um banho e trocar de roupa, e se ela quisesse, poderia usar o banheiro de baixo, e disse:
– Você pode usar o banheiro de baixo, ou se quiser, pode tomar banho lá comigo e sai…

Fui para o quarto, liguei o chuveiro, deixando a porta do quarto e banheiro abertas, para ver se ela apareceria. Não demora, escuto ela vindo, e eu já dentro do box, faço que não a vejo e começo a bater uma punhetinha bem de leve.

Ela tenta se esconder por de trás da porta do banheiro, me observando.
Ela fica alguns minutos e sai. Termino meu banho visto outro calção, mas sem cueca, deixando meu mastro mais aparente e desço para a sala.

Ela está no seu banho. Percebo que ela também deixou a porta do banheiro aberta, quase que encostada, mas um pouco aberta. Sem perder tempo, tento ficar olhando aquela linda mulher.

Ela termina o seu banho, e vem com os cabelos soltos e molhados, usando uma camisetinha solta que iria até seu umbigo, um shortinho colado e marcado.

Eu estava na sala tomando uma cerveja, ela se senta ao meu lado, ofereço um copo de cerveja, ela aceita, e começamos a beber e papear sobre vários assuntos…

Após algumas conversas e goles de cerveja, disse para ela:
– Vi você lá no quarto me observando no banho e que tudo aquilo era motivo seu, podia ter entrado…

Ela então diz:
– Também te vi me olhando, porque não entrou? Deixe encostada esperando que viesse!
– Você gostou do que viu? Gostou de me olhar?
– Sim, olha só como esta, pondo meu pau pra fora…

Ela o agarra com uma mão.
– Já fazia tempo que te imaginava peladinho disse ela… mas hoje você deixou louca…
– Tinha imagino comigo, qual seria o motivo para lavar as janelas, então vim assim para te provocar, e deu certo… rsrsrs…
– Sabe, patrãozinho… sorrindo… sempre falei que tinha vontade de dar para alguém mais velho, desde então disse que esta pessoa séria você. Você sempre me Comendo com os olhos, me deixava louca…
– Mas que coisa séria, acabou de me chamar de velho.. rsrs

Então… Me levanto tiro sua blusinha deixando seus lindos pares de seios à mostra. Tiro meu calção e fico na sua frente com o pau pra fora…. Amanda então o segurou firme, e fazia um leve movimento de vai e vem…

– Vou te confessar… alguma vez te comi na punheta, e agora quero te foder todinha… coloca esse pau na boquinha, e chupa bem gostoso…

Ela chupava com perfeição, sabia muito bem o que estava fazendo, ou seja, sabia chupar uma rola. O pegava na mão, bati em rostinho e voltava a chupar…

Nos beijamos gostoso, enquanto ela segurava meu pau, movimentando no vai e vem, alisava sua seios e sua bucetinha que sentia estar molhadinha…

A deite no sofá e fui mamar em seus peitos. Deixei seus biquinhos ainda mais durinhos, e já ouvia leves gemidos. Tirei seu shorts e a deixei só de calcinha, que estava atoladinha no seu rabinho. Voltei, a beijei e fui descendo, a te chegar na sua bucetinha encharcada…

Logo começamos um gostoso 69. Que delicia de bucetinha, toda depiladinha, cheirosinha, seu gosto era inda melhor.
Ela gemia e se contorcia toda, enquanto continuava chupar afoita e gulosa…

Então a deitei no sofá, em posição de frango assado, e continuei a chupa-la, linguei muito sua bucetinha, e comecei a lamber seu cuzinho. Seu grelinho pedia por minha boca e língua, logo ela goza gostoso na minha boca…

– Nunca teve minha bucetinha chupada assim, muito menos gozado com alguém me chupando tão gostoso. Que língua maravilhosa você tem. Meu quase namorado não gosta de me chupar, fica com cara de nojo quando peço. Por isso queria saber como é transar com alguém mais “velho” experiente, disse ela.

– Então ele não sabe o que é bom, não sabe do sabor maravilhoso e adocicado que seu gozo tem…
Ainda ajoelhado, dou mais umas boas chupadas na sua bucetinha e começo a roçar meu dedo na portinha de seu cuzinho. Volto, lambo seu cuzinho e coloco dois em sua bucetinha, fazendo um vai e vem… Amanda gemia alto e forte, se contorcia, arrepiava de prazer….

Me levantei deixando ela na mesma posição, e encostando seus pés no meu peito, e começo a roçar meu pau na sua bucetinha. Fui só encostando a pontinha da cabeça, colocando e tirando a cabecinha. Não queria enfiar de vez, porém ela não se segurando, agarra minha bunda e me puxa de encontro, fazendo que meu pau entre todo de só uma vez na sua bucetinha. Sinto meu pau entrar apertadinho quase que resgando sua bucetinha. Ela dá uns grito com gemidos…

– Está como você tinha imaginado, foder com um “velho”… kkk e socando sua bucetinha.
– Sim, responde, do jeito que imaginei. Sempre quis uma pegada mais forte… me fode gostoso patrãozinho safado…

Fode sua empregadinha, hoje sou a sua putinha vai…, mete…, me arromba toda…

Quanto mais ela falava, mais forte metia, mais gostoso ficava….

Pedi para que ela ficasse de quatro, e novamente a atiço, roçando e colocando só a cabecinha. Então deixando a cabecinha dentro de sua bucetinha, seguro em seu quadril e começo socar forte e ligeiro…

– Fode sua empregadinha safado, você queria me comer, agora aproveita… me fodee..

Quanto mais ela dizia aquilo mais forte metia… entrelaço as mas em seus cabelos puxando e bombando sua bucetinha, e ia dando uns leves tapa na bunda e fazendo ela chupar dois dedos…

– Assim que você quer que o patrão de coma, empregada putinha, safada,…
– Quero que você como meu cuzinho, nunca dei ele pra ninguém. Quero que você seja o meu primeiro a foder meu cuzinho,…

Vou até o quarto, pego o KY, e volto.

Ela então, se parou de quatro novamente empinou aquele rabinho gostoso. Que delicia de mulher, que morena gostosa. Lubrifiquei bem seu rabinho, passei em meu pau, e foi forçando a sua entrada. Ela ajudou abrindo bem sua bundinha, onde deslizou logo para dentro.

Com ele dentro, ela começou umas leves reboladas, até que o cuzinho já o aceitava com facilidade, comecei começando a meter, fazendo aquele movimento de vem e vai, bem de leve…

– Isso patrãozinho, fode sua empregadinha safada, fode essa putinha, come esse cuzinho, tira esse cabaço do meu cuzinho, mete esse caralho, mete…. aiiii, reclamava de leves dores e ao mesmo tempo gemia de prazer.

Já metendo um pouco mais forte naquele cuzinho, dedos adentravam em sua buceta que continuava muito molhada, ensopadinha. Tirava os dedos dava para ela chupar e introduzia de novo, eu os também os chupava, sentido o gosto maravilhoso de sua buceta…

E nesse ritmo fudendo seu cuzinho e fudendo a sua bucetinha com meus dedos, Amanda gozou de novo…

A seguro pela cintura, dou mais umas socadas forte e não aguentando mais enchendo seu cuzinho de leite…

– Assim que você que queria? Ele cheio de leite?
-Sim, agora quero chupar o que restou, quero provar de sua porra, já que foi eu que o fiz…

Ela simplesmente fez mais um boquete gostoso me deixando louco… sugando com fartura o que ainda tinha daquele esperma grosso e farto.

– Sua porra e leve e doce, nunca tinha provado uma porra tão gostosa.

E voltou a chupar, lambeu todinho, deixado limpinho.

– Nunca imaginei que seria tão bom, foi melhor do que eu imaginava… Você tirou a virgindade do meu comeu cuzinho, nunca imaginei que você seria tão carinhoso e perfeito. Em breve se você quiser, quero poder repetir….
-Claro, com todo certeza, seu patrãozinho “velho” vai querer Bis…

Então nos recompomos, tomamos um banho, ela se vestiu e voltou na outra semana, para fazer as tarefas. Meses depois nos pegamos de novo, mas esta história fica para o próximo conto…



Contos relacionados

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2021 - Contos Eróticos – Top 10 Contos Eroticos – conto erotico (2020)

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos - Filmes Porno - Porno Brasileiro

error: