Comendo a loirinha gostosa

  • 25 de março de 2020
  • 3151 views
1 vote

Oi gente, esse é meu primeiro conto, espero que gostem! Foi uma experiência ótima, qual vivi meses atrás.

Me chamo Francisco (fictício), tenho 30 anos, e quando aconteceu o que vou contar eu era casado.

Sou moreno, 1,84 de altura, já fui bem forte, porém essa época estava fora de forma. Sou bem carismático, mas os problemas do dia a dia, e a infelicidade no relacionamento qual vivia me fizeram me fechar para o mundo. Até que um dia fiz contato com uma representante de vendas da capital (sou paulistano mas trabalho em São Pedro, no interior do estado).

Seu nome Isaura (fictício), no começo era só trabalho, ela queria apenas me vender seus produtos, depois fomos nós falando, e passávamos varias horas por dia trocando mensagens. Ela sabia que eu era casado, e sabia que as coisas não estavam indo bem no meu casamento, a moça havia se separado a 6 meses, e segundo ela não tinha ficado com ninguém todo esse tempo.

Um dia depois de uma briga, eu peguei minhas coisas e sai de casa, era um domingo de tarde, fui para uma kitnet dessas de estudantes. Cheguei lá por volta das duas da tarde, deitei na cama e fiquei curtindo Minha depressão!
Até que por volta das 16:00 recebi um emoji, de olhinhos!

Era a Isaura, acabamos tendo uma ligação tão forte que ela meio que sentiu que eu não estava bem, contei o que havia me acontecido e ela me convidou para ir para SP, para tomarmos uma cerveja e conversarmos. Topei na hora!

Tomei um banho, depilei o danado ( tem 14 cm, mas mal cabe no furo do rolo de papel higiênico), e fui para a rodoviária. Nos encontramos em Sp por volta de 21:00, fomos para um bar perto da casa dela, ficamos lá até meia noite, e eu não tirava os olhos dela, aquela pele branquinha, aqueles olhos super verdes, a maquiagem bem sútil, e aquele sorriso… pensei que não ia rolar nada… já imaginava que ia ter que me masturbar pensando naqueles seios pequenos, firmes, e branquinho, aquele bundinha redondinha, e naquela loirinha de 1,60 de pura sedução.

Comendo a loirinha gotosa

Quando vi a hora, disse que teria que ficar na capital pq não tinha mais ônibus para voltar, ela sorriu e disse:

-Meu, você está sobre meus cuidados, só vou te liberar amanhã de noite!

Imaginei na hora à noite de sexo gostoso que eu ia ter… meu pau chegou a latejar dentro da cueca, o tesão era tanto que molhava e já dava para sentir do lado de fora da minha calça.

Pegamos um uber e fomos para a casa dela, por sorte ela morava sozinha!

Chegando lá, sentei no sofá, e não tinha rolado nem beijo ainda… a gostosinha sentou do meu lado, tirou a sapatilha e colocou os pés no meu colo, foi conversando comigo e massageando meu pau com aqueles pés branquinhos tamanho 34… era muito tesão! Eu estava louco, ela falando besteira, e nada de beijo, nada de tirar a roupa, eu cada vez mais louco, tentava ir para cima, ela me empurrava, segurava os pés dela com força, ela puxava… até ela me falar a seguinte frase:

-Gato, para de pressa, eu vou cuidar de você, vou te fazer se sentir desejado hoje!

Nessa hora ela sentou sobre as minhas coxas e começou a me beijar, beijava minha boca, meu pescoço, mordia minha orelha, abriu a minha camisa e beijava meu peito, mordia os mamilos, me lambia todinho, eu já não aguentava mais de tesão, estava a ponto de explodir, estava gemendo feito louco!

Ela se ajoelhou no chão, abriu meu sinto, e não deixou que eu ajudasse, nenhuma vez, me deixou de cueca, beijava minha barriga e passava a mão no meu pau, e o mordia por cima da cueca! Confesso que tinha medo de gozar daquele jeito mesmo!

Ela colocou suas mãos nas laterais do meu corpo e em um movimento rápido arrancou minha cueca, ajeitou meu pau com a mão, e passou o dedinho bem devagar na cabecinha toda molhada dele, fez um carinho delicioso! Quando menos esperava ela colocou a boca com tudo, me fez um boquete digno de um Oscar!

Hora, engolia tudo, hora, chupava as bolas e punhetava, hora, lambia até em baixo das bolas e subia, deixou ele todo babadinho! Quando ela viu que eu não ia aguentar segurou ele com uma mão e olhando para mim, perguntou:

-Você vai encher minha boquinha de porra?

Só balancei a cabeça! Ela veio contudo de novo, não demorou nem um minuto, fui jorrando leitinho, enquanto a boquinha dela ia e voltava, ia e voltava, no final, ela abriu a boca me mostrou a poça enorme de porra na língua dela, e engoliu tudo!

Ela se levantou, e me chamou para o quarto dela, ela foi me levando, segurando no meu pau que estava meia bomba, porque eu tinha acabado de gozar uma enxurrada de porra!

No quarto dela ela me jogou na cama e fomos nós beijando, ela foi tirando a roupa e ficou só de lingerie, um conjunto lilás, que delicia de mulher, aquele corpo branquinho, super bem desenhado seria todo meu!

Quando tirei o sutiã dela mergulhei naqueles peitinhos, chupava eles com força, a safada segurava minha cabeça e apertava contra eles, eu mordia, dava beijo, chupões, quando meu pau voltou ao auge, ( não sou nenhum ator pornô, preciso daquele 10 min de pausa) ela rebolava em cima dele, ainda com a calcinha, eu a essa altura não sabia se devia chupar, eu esperar para sentir ele entrando dentro dela, mas como combinado deixei ela cuidar de mim….

Ela tirou a calcinha e enfiou dentro da minha boca, safada, nenhuma mulher nunca havia feito isso comigo antes, ela esfregava a calcinha na minha cara, e falava:

-Tá sentindo o cheiro da bucetinha que vai ser sua? Tá meu cachorro? Responde!

Até que ela se ajeitou e foi colocando ele para dentro, bem devagar, aquela bucetinha apertada, encharcada, lisinha, e quentinha, envolveu meu pau todinho. Ela sentava com as mãos apoiadas no meu peito, colocava as mãos nos cabelos, e gemia bem gostoso, falava besteiras do tipo, que queria sentar ali para sempre, e tals… ela virava de costas, quase sem tirar ele de dentro, segurava nas minhas canelas e batia aquela bucetinha com toda força contra ela! Eu estava nas nuvens, e o melhor ainda estava por vir.

A safada pediu para eu pegar ela de 4! Mas não era para eu bombar, ela que ia controlar, enquanto eu descia da cama, e ela ia se virar, ela meteu a boca no meu pau, e disse que tinha adorado sentir o gostinho da buceta dela no meu cacete!

Enfiei a rola na bucetinha dela, que me deu uma surra de buceta! Parecia mágica, ela rebolava, ia e voltava e não deixava o danado sair para fora, no final, ela falou soca com força agora meu cachorro, e me enche de porra!

Segurei ela pela cintura e soquei com toda força, o barulho das bombadas era quase da altura dos gemidos de vadia que ela dava!

Gozei gostoso dentro dela, segurando ela bem firme… ela levantou o corpo, colocou as mãos para trás e pediu para eu deitar em cima dela!

Suados deitamos um do lado do outro, e ficamos nos olhando…

Espero que tenham gostado, comentem ai… que depois conto o resto da noite e o dia na casa dela.



Leia Contos eroticos relacionados

Deixe seu comentário

Ler Contos Eróticos Reais Grátis.
© 2011 - 2020 - Contos Eróticos: Histórias Reais de Sexo, Contos Pornô

porno - contos eroticos - contos eróticos - quadrinhos eroticos - xvideos - Filmes Porno - Porno Brasileiro - Xvideo - xvídeos

error: